Formação profissional e conservadorismo: uma análise a partir dos/as estudantes do curso de Serviço Social do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará

  • Ana Samilly Alexandre Moreira Universidade Estadual do Ceará
  • Mônica Ivo de Oliveira Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho de Juazeiro do Norte-CE
Palavras-chave: Serviço Social, Formação Profissional, Conservadorismo

Resumo

O Serviço Social é uma profissão que historicamente se constituiu sob bases conservadoras. Estas, nunca deixaram de permear a formação e o exercício profissional apesar dos avanços feitos pela categoria, não sendo também uma exclusividade desta profissão, mas próprias da dinâmica de reprodução do capital. O avanço e reatualização desse conservadorismo na sociedade exige uma urgente e imprescindível reflexão acerca dos seus rebatimentos para o Serviço Social. Assim, o presente estudo tem como objetivo geral compreender as incisões do conservadorismo na formação profissional, tendo como lócus de pesquisa o curso de Serviço Social do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) Campus Iguatu. A pesquisa, de caráter qualitativo, utilizou como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica, documental e de campo, esta última realizada com estudantes do sétimo e oitavo semestres e apresentou os seguintes resultados: os/as estudantes possuem conhecimento razoável acerca do conservadorismo e de suas formas de expressão na sociedade e na profissão, o conservadorismo tem se expressado principalmente a partir de posturas moralistas e preconceituosas por parte de estudantes e funcionários/a da instituição, além do crescimento de vertentes tidas como conservadoras pelas análises da vanguarda profissional. Em relação às pautas societárias, os/as estudantes entrevistados/as se posicionam, majoritariamente, em consonância com o que tem apontado o projeto de profissão do Serviço Social.

Biografia do Autor

Ana Samilly Alexandre Moreira, Universidade Estadual do Ceará
Graduada em Serviço Social pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). Especialista em Serviço Social, Política Social e Seguridade Social pela Faculdade Vale do Salgado (FVS). Mestranda em Serviço Social, Trabalho e Questão Social pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Trabalhou como Assistente Social na Escola Marista Champagnat de Iguatu e como professora substituta do curso de Serviço Social do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) - Campus Iguatu. Possui afinidade às seguintes temáticas: trabalho; conservadorismo; fundamentos, formação e exercício profissional em Serviço Social.
Mônica Ivo de Oliveira, Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho de Juazeiro do Norte-CE
Mestrado profissional em andamento em MESTRADO EM POLÍTICAS PÚBLICAS COM ENFASE EM SAÚDE.
Holding Britânia UniGrendal, UNIGRENDAL. Especialização em DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR. Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, UNILEAO. Especialização em Direitos das Familias. Universidade Regional do Cariri, URCA, Brasil.

Referências

BARROCO, Maria Lucia Silva. Ética e Serviço Social: fundamentos ontológicos. São Paulo: Cortez, 2001.

BRAGA, Maria Elisa dos Santos; MESQUITA, Marylucia; MATOS, Maurílio Castro de. Descriminalização e Legalização do Aborto no Brasil: uma luta histórica do movimento feminista, incorporado à agenda do conjunto CFESS-CRESS. Inscrita, Brasília: CFESS, ano 10, n. 14, 2013.

BONFIM, Paula. Conservadorismo moral e Serviço Social. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015.

BOSCHETTI, Ivanete. Expressões do Conservadorismo na Formação Profissional. Serviço Social e Sociedade, São Paulo: Cortez, n. 124, 2015.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Nota do Conselho Federal de Psicologia em defesa da Resolução 01/99. Brasília, 12 set. 2018. DISPONÍVEL em: http://site.cfp.org.br/tag/cura-gay/. Acesso em: 10 jan. 2018.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. CFESS Manifesta: edição especial em defesa do Estado laico. Brasília (DF), 2016.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Nota Pública do CFESS sobre a Redução da Idade Penal. Brasília (DF), 17 mar. 2015. Disponível em: http://www.cfess.org.br/visualizar/noticia/cod/1162. Acesso em: 10 jan. 2018.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. CFESS Manifesta: dia latino-americano e caribenho de luta pela descriminalização e legalização do aborto. Brasília (DF), 2011.

ESCORSIM NETTO, Leila. O conservadorismo clássico: elementos para sua caraterização. São Paulo: Cortez, 2011.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Renovação e conservadorismo no Serviço Social: ensaios críticos. São Paulo: Cortez, 2011.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ. Relatório do Departamento de Registo Acadêmico. Fortaleza, 2017.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2000.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 26. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

MOREIRA, Ana Samilly Alexandre; OLIVEIRA, Luma Rodrigues de; ALBUQUERQUE, Cynthia Studart. Transformações do Capitalismo Contemporâneo e suas Implicações para as Politicas Sociais. In: COLÓQUIO SOCIEDADE, POLÍTICAS PÚBLICAS, CULTURA E DESENVOLVIMENTO, 3., 2013, Crato. Anais [...]. Crato: URCA, 2013.

NETTO, José Paulo. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil Pós-64. São Paulo: Cortez, 2011.

NETTO, José Paulo. Introdução ao Método na Teoria Social. In: SERVIÇO Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS; ABEPSS, 2009.

ORTIZ, Fátima Grave. O Serviço Social no Brasil: os fundamentos de sua imagem e da auto-imagem de seus agentes. Rio de Janeiro: E-papers, 2010.

OLIVEIRA, Michele Ribeiro. Pensamento Conservador, Teoria Social e Serviço Social: elementos para debate. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ASSISTENTES SOCIAIS, 15., 2016, Recife. Anais [...]. Recife: CBAS, 2016.

PINHEIRO, Paulo Wescley Maia. Serviço Social e neoconservadorismo religioso: a percepção dos/as estudantes e os desafios para o projeto ético-político. Dissertação (Mestrado em Serviço Social, Trabalho e Questão Social)–Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2013.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2015.

SANTOS, Josiane Soares. Neoconservadorismo pós-moderno e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2007.

Publicado
2019-10-06