Comissão de Empresa: espaço de interlocução profissional e resistência

  • Márcia Regina Botão Gomes Universidade Pontifícia Católica PUC-Rio
  • Maria Elizabeth Freire Salvador Docente do curso de Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM)
  • Dácia Cristina Teles Costa Assistente Social da empresa Petrobras (Petróleo Brasileiro S/A) e Presidenta do Conselho Regional de Serviço Social do Rio de Janeiro (CRESS-RJ) Endereço institucional: Rua Ulisses Guimarães – 565 – Cidade Nova, Rio de Janeiro. CEP: 20211-260
Palavras-chave: Empresa, Serviço Social e Trabalho

Resumo

O presente artigo apresenta uma síntese de um dos seminários promovidos pela Comissão Temática de Empresa do Conselho Regional de Serviço Social (x). Esse espaço tem sido um local de resistência a possíveis distorções da realidade promovendo debates sobre a reestruturação produtiva e trabalho profissional. Com suporte teórico-metodológico de profissionais da área acadêmica e ampla participação de assistentes sociais que atuam ou desejam atuar em empresas, essa Comissão tem se fortalecido como um espaço de interlocução profissional a partir de debates democráticos.

Biografia do Autor

Márcia Regina Botão Gomes, Universidade Pontifícia Católica PUC-Rio

 

Doutora em Serviço Social (UERJ- 2015), Mestre e Serviço Social (UFRJ-2010), Graduada em Serviço Social (UFRJ -1999).

Professora do curso de Serviço Social da PUC-Rio, Pós-graduação e graduação.

Pesquisadora do trabalho profissional do Serviço Social em empresa.

Atualmente coordena o projeto de pesquisa: As novas faces do Serviço Social nas empresas do século XXI.

 

 

Maria Elizabeth Freire Salvador, Docente do curso de Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM)

Assistente Social, Mestre em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Docente do curso de Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Dácia Cristina Teles Costa, Assistente Social da empresa Petrobras (Petróleo Brasileiro S/A) e Presidenta do Conselho Regional de Serviço Social do Rio de Janeiro (CRESS-RJ) Endereço institucional: Rua Ulisses Guimarães – 565 – Cidade Nova, Rio de Janeiro. CEP: 20211-260

Assistente Social e Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Referências

ANTUNES, R. O privilégio da Servidão: O novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018.

BOTÃO GOMES, M. R. As condições de trabalho, propostas e desafios para o serviço social nas empresas de consultoria. 2010. Dissertação (Mestrado em Serviço Social). Escola de Serviço Social, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

BOTÃO GOMES, M. R. Consultoria Social nas empresas: entre a inovação e a precarização silenciosa do Serviço Social. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 122, p.357-380, 2015b.

BOTÃO GOMES, M. R. Serviço Social e “consultoria” de programas de assistência ao empregado. O Social em Questão, Rio de Janeiro, ano 21, n. 42, p. 337-356, set./dez. 2018.

BOTÃO GOMES, M. R. Serviço social e consultoria empresarial: uma possibilidade de intervenção crítica? 2015. Tese (Doutorado em Serviço Social). Escola de Serviço Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015a.

BRASIL. Lei nº 13.429, de 31 de março de 2017. Altera dispositivos da Lei nº 6.019, de 3 de janeiro de 1974, que dispõe sobre o trabalho temporário nas empresas urbanas e dá outras providências; e dispõe sobre as relações de trabalho na empresa de prestação de serviços a terceiros. Brasília (DF), 2017.

CARDOSO, I. C.; FRANCISCO, V. M. E. Velhas moedas com novo valor: remuneração e benefícios na moderna empresa capitalista. In: MOTA. A. E. A nova fábrica de consensos: ensaios sobre a reestruturação empresarial, o trabalho e as demandas ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1998.

CESAR, M. J. Empresa cidadã: uma estratégia de hegemonia. São Paulo: Cortez, 2008.

CESAR, M. J. Serviço Social e reestruturação industrial: requisições, competências e condições de trabalho profissional. In: MOTA, A. E. (Org.). A nova fábrica de consensos: ensaios sobre a reestruturação empresarial, o trabalho e as demandas ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1998.

DOHER, Ilma. O Serviço Social em empresas para além da crítica: espaços de enfrentamento e atuação profissional. E-papers, 2015.

FONTES, V. O Brasil e o capital imperialismo. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, 2012.

FREIRE, L. M. B. O Serviço Social na reestruturação produtiva: espaços, programas, direções e processos do trabalho profissional. São Paulo: Cortez, 2010.

GIAMPAOLI, M. C. Contingências no trabalho do assistente social em empresas: o caso das consultorias empresariais. 2012. Dissertação (Mestrado em Serviço Social). Departamento de Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.

IAMAMOTO, M. V. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. Cortez, 2010.

IAMAMOTO, M. V.; CARVALHO, R. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. São Paulo: Cortez, 2013.

LINHART, D. A desmedida do capital. São Paulo: Boitempo, 2007.

LINHART, D. Modernização e precarização da vida no trabalho. In: ANTUNES, R. (Org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. Vol. III. São Paulo: Boitempo, 2014.

MARX, Karl; ENGELS, Friderich. Textos. São Paulo: Edições sociais 1977.

MONTÃNO, C.; DURIGUETO, M. L. Estado, classe e movimento social. São Paulo: Cortez, 2010.

MOTA, A. E. O feitiço da ajuda: as determinações do Serviço Social na empresa. São Paulo: Cortez, 1991.

MOTA, A. E.; AMARAL A. S. Reestruturação do capital, fragmentação do trabalho e Serviço Social. In: MOTA, A. E. (Org.). A nova fábrica de consensos: ensaios sobre a reestruturação empresarial, o trabalho e as demandas ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1998.

NETTO, J. P. Crise do capital e consequências societárias. Serviço Social e Sociedade, São Paulo: Cortez, v. 111, p. 413-429, jul./set. 2012.

Publicado
2019-10-06