Temporalis http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (Abepss) pt-BR Temporalis 1518-7934 Expediente http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=27754 Expediente n. 37 Eugênia Magna Broseguini Keys Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 1 4 10.22422/temporalis.2019v19n37p1-4 Editorial http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=27755 Editorial n. 37 Ana Paula Ornellas Mauriel Evilasio Salvador Sandra Lourenço Fortuna Tânia Regina Krüger Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 5 9 10.22422/temporalis.2019v19n37p5-9 Capitalismo dependente, autocracia burguesa e democracia de cooptação: o golpe de 2016 e a atualidade de Florestan Fernandes http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=24232 <br /><table class="data" width="100%"><tbody><tr valign="top"><td class="value"><p>O presente artigo, resultado de pesquisa bibliográfica e documental, aborda a interpretação do sociólogo brasileiro Florestan Fernandes acerca da formação sócio histórica do Brasil objetivando debater sua atualidade para a compreensão socioeconômica e política do Brasil contemporâneo, com destaque para o golpe de Estado de 2016. Conclui-se que o capitalismo dependente e as combinações entre autocracia burguesa e democracia de cooptação seguem vigentes na realidade brasileira.</p></td></tr></tbody></table> Davi Machado Perez Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 10 25 10.22422/temporalis.2019v19n37p10-25 Teorias raciais, luta de classes e implementação de políticas para reparação: percurso do Movimento Negro no Brasil http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=23973 <p>Este trabalho trata sobre a trajetória histórica do Movimento Negro brasileiro, principalmente do século XIX ao XXI, e ao mesmo tempo apresenta a produção das teorias sobre a questão racial, produzidas de forma mais consolidada do final do século XIX à metade do XX. Busca-se apresentar a importância do Movimento Negro no processo histórico da luta de classes para a introdução de uma agenda de políticas públicas voltadas à população negra que de diversas formas resistiu às ameaças contra a sua liberdade e existência. Para tal realizou-se uma revisão de literatura sobre o tema a fim de articular história e teoria.</p> Jônatas Corrêa Nery Rogério Naques Faleiros Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 26 44 10.22422/temporalis.2019v19n37p26-44 Teoria das profissões, marxismo e Serviço Social http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=21955 O presente texto elabora subsídios, a partir do debate brasileiro sobre o Serviço Social, para uma análise marxista das ocupações especializadas. Teoricamente, são tratadas algumas das bases da sociologia das profissões, bem como o pensamento de Vicente Faleiros, Marilda Iamamoto e José Paulo Netto sobre atuação do assistente social. Por fim, esboça-se a partir de tais nomes alguns apontamentos sobre a natureza das profissões na sociedade moderna. Ludson Rocha Martins Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 45 64 10.22422/temporalis.2019v19n37p45-64 Da profissionalização à desprofissionalização? Desafios e perspectivas do serviço social na contemporaneidade http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=23817 <p>Muitos são os desafios enfrentados pelos profissionais do Serviço Social em tempos de crise e transformações na ordem social capitalista, seja no âmbito do exercício, da formação, no plano da regulação da profissão, da produção do conhecimento, assim como também na esfera das lutas sociais mais amplas. Neste sentido, este trabalho trata-se de um estudo bibliográfico que pretende analisar as teses da profissionalização <em>versus</em> desprofissionalização, bem como a polêmica relacionada ao processo de proletarização de certas categorias, e de que forma essa discussão tem se dado em torno do Serviço Social. Para tanto, o artigo teve como principal aporte teórico as contribuições de Guerra (2016, 2017), Netto (2011, 2013), Iamamoto (2015, 2017), Trindade (2001, 2014) e Braverman (1987). À guisa de conclusão, pode-se sintetizar em três as dimensões básicas da profissionalidade: qualificação especializada, credenciamento profissional e autonomia técnica; sendo possível sugerir que a referida profissão não está sendo desprofissionalizada, mas sim, passando por processo de precarização, como outras profissões liberais.</p> Aline Soares Nomeriano Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 65 83 10.22422/temporalis.2019v19n37p65-83 Trabalhadores Assistentes Sociais em tempos de acirramento da precarização do trabalho http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=21444 <p>Este artigo aborda conceitos que fundamentam a assertiva de que o Serviço Social é trabalho e, tendo como premissa a acepção de que o trabalho possui centralidade na vida humana, menciona a ofensiva neoliberal que incide sobre o conjunto dos trabalhadores, apresentando formas contemporâneas de espoliação dos trabalhadores assistentes sociais no contexto brasileiro. Assevera que a análise das relações e condições de trabalho do assistente social na atual conjuntura torna-se imprescindível para desvelar a exploração imiscuída nesse processo. O trabalho baseia-se em revisão bibliográfica e pesquisa documental como procedimentos de coleta de dados e na análise de conteúdo como método de exame do material selecionado. Os resultados do estudo indicam que o atual contexto, marcado pela expansão do conservadorismo e retrocessos que também impactam o Serviço Social e seus operadores, requer a pesquisa como um imperativo para a elaboração de propostas estratégicas, criativas e transformadoras.</p> Flávia Barbosa Pardini dos Santos Inez Terezinha Stampa Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 84 101 10.22422/temporalis.2019v19n37p84-101 Breves compreensões sobre as "cores" da diversidade sexual e de gênero: situando o serviço social http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=24025 <p>O presente texto apresenta a partir da perspectiva crítica e reflexiva, algumas contribuições ao Serviço Social sobre o debate LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgêneros, Queers, Intersexuais...). Entende-se que a categoria profissional e estudantil, a partir do compromisso ético-político, deve se aproximar das compreensões e do debate, repensando posicionamentos, se aproximando da diversidade. O enfoque deste trabalho se localiza na exposição e diferenciação de identidades de gênero e orientações sexuais, apresentando algumas compreensões das múltiplas categorias de gênero, dentre inúmeras outras, que vem nascendo em meio à diversidade humana. O texto termina com uma provocação política, teórica e crítica acerca da comunidade LGBTQI+ e o combate às opressões de gênero e sexualidade.</p> Anabella Pavão da Silva Neide Aparecida de Souza Lehfeld Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 102 117 10.22422/temporalis.2019v19n37p102-117 A lei do piso salarial estadual: uma conquista dos trabalhadores catarinenses http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=23960 <p>O artigo analisa, por meio de estudo bibliográfico, a resistência dos trabalhadores à sua exploração pelo capital. Ao sentirem os efeitos da crise mundial do capitalismo os empresários brasileiros tentam rebaixar os custos com salários para retomar suas altas taxas de lucro e passam a defender o fim dos pisos salariais estaduais de categorias e uma reforma trabalhista para reduzir o valor da força de trabalho. Os resultados de nosso estudo mostram que através de uma ação propositiva do movimento sindical, que ocorre no Estado de Santa Catarina, as centrais sindicais se mobilizaram e conquistaram reajustes do Piso Salarial Estadual, instituído por lei estadual, conquistando ganhos reais acima da inflação oficial.</p> Mauri Antonio da Silva Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 118 133 10.22422/temporalis.2019v19n37p118-133 Serviço social, Projeto Ético-Político profissional e o debate da consciência http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=24113 <p>Este trabalho apresenta elementos que particularizam os fundamentos do Serviço Social no Brasil, em seu movimento histórico e teórico. Trata da aquisição de seu estatuto profissional no marco da era dos monopólios. Recupera o processo de constituição da direção social da profissão, sobremaneira a partir da década de 1990, após interlocução com a teoria marxista, destacando sua organização política. É neste período também que a profissão adquire maturidade intelectual, teórica e ético-política e avança em termos de construção de seu projeto profissional. A partir destes elementos, estabelecemos a interlocução com o debate da consciência com base nos postulados de Marx e Engels. Findamos as reflexões compreendo a importância deste debate para o Serviço Social e a necessidade de avançar nesta interlocução. </p> Tales Willyan Fornazier Moreira Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 134 150 10.22422/temporalis.2019v19n37p134-150 Formação profissional e conservadorismo: uma análise a partir dos/as estudantes do curso de Serviço Social do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=19723 <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;">O Serviço Social é uma profissão que historicamente se constituiu sob bases conservadoras. Estas, nunca deixaram de permear a formação e o exercício profissional apesar dos avanços feitos pela categoria, não sendo também uma exclusividade desta profissão, mas próprias da dinâmica de reprodução do capital. O avanço e reatualização desse conservadorismo na sociedade exige uma urgente e imprescindível reflexão acerca dos seus rebatimentos para o Serviço Social. Assim, o presente estudo tem como objetivo geral compreender as incisões do conservadorismo na formação profissional, tendo como </span></span><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;"><em>lócus </em></span></span><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;">de pesquisa o curso de Serviço Social do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) </span></span><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;"><em>Campus</em></span></span><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;"> Iguatu. </span></span><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;">A pesquisa, de caráter qualitativo, utilizou como procedimentos metodológicos a pesquisa </span></span><span style="font-family: Times New Roman,serif;"><span style="font-size: medium;">bibliográfica, documental e de campo, esta última realizada com estudantes do sétimo e oitavo semestres e apresentou os seguintes resultados: os/as estudantes possuem conhecimento razoável acerca do conservadorismo e de suas formas de expressão na sociedade e na profissão, o conservadorismo tem se expressado principalmente a partir de posturas moralistas e preconceituosas por parte de estudantes e funcionários/a da instituição, além do crescimento de vertentes tidas como conservadoras pelas análises da vanguarda profissional. Em relação às pautas societárias, os/as estudantes entrevistados/as se posicionam, majoritariamente, em consonância com o que tem apontado o projeto de profissão do Serviço Social.</span></span></p> Ana Samilly Alexandre Moreira Mônica Ivo de Oliveira Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 151 171 10.22422/temporalis.2019v19n37p151-171 Análise das produções discentes nos programas de pós-graduação em serviço social sobre prisões http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=23194 <p class="western" align="justify"><span style="font-family: 'Times New Roman', serif;"><span style="font-size: medium;"><span>Este trabalho visa apresentar os dados referente à pesquisa sobre o estado da arte nos Programas de Pós-graduação em Serviço Social, no Brasil, acerca das prisões, entre 2014 e 2017, assim como hipóteses iniciais frente aos resultados obtidos a partir da pesquisa documental nos resumos disponíveis na Plataforma Sucupira. Como resultados parciais, apreenderam-se lacunas e tendências gerais: concentração de estudos nas áreas temáticas de execução da pena, reflexão teórica e gênero, persistência da incipiência de pesquisas sobre o trabalho profissional, produção contínua de temas afins em torno de 1% e concentração de defesas das produções nas regiões sul e sudeste.</span></span></span></p> João Rafael da Conceição Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 172 187 10.22422/temporalis.2019v19n37p172-187 Estratégias e táticas na formação profissional do Assistente Social: subsídios para reflexão http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=24041 <p>O presente artigo traz reflexões sobre o debate em torno das estratégias e táticas no Serviço Social, abordando, especificamente, o trato desses elementos no âmbito da formação profissional. Para isso, realiza um breve resgate da produção de conhecimento sobre essa temática, em nossa área. Traz ponderações acerca da abordagem desses elementos nos projetos pedagógicos dos cursos de Serviço Social. Por fim, apresenta resultados parciais de uma pesquisa<strong> </strong>empírica, de caráter qualitativo, realizada junto aos/às alunos/as formandos/as da FSS/UFJF. Entre as conclusões, destacamos a importância de se garantir, na esfera da graduação em Serviço Social, espaço para os debates em torno da construção das estratégias e táticas profissionais, como forma de qualificar a atuação dos futuros assistentes sociais.<strong></strong></p> Luciana Gonçalves Pereira de Paula Nicole Cristina Oliveira Silva Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 188 204 10.22422/temporalis.2019v19n37p188-204 Diretrizes curriculares da ABEPSS e a questão agrária http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=24060 <p>Este artigo traz o debate da questão agrária como uma particularidade da questão social e a partir desse entendimento constrói o diálogo com o projeto de formação do serviço social brasileiro. Parte-se do pressuposto que as Diretrizes Curriculares da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS), que tem como fundamento a teoria social de Marx, exige a apreensão dos diversos conteúdos numa perspectiva de totalidade e, portanto, permite a análise das particularidades da questão agrária nos diferentes conteúdos dos núcleos que estruturam a proposta formativa. No entanto, a dificuldade na apropriação desse referencial e a perspectiva urbanocêntrica e fragmentária da produção do conhecimento pode afetar essa apreensão. Este artigo é um exercício de reflexão do lugar da questão agrária como particularidade da questão social em dois núcleos da formação que compõem as diretrizes: o de formação do ser social e o das particularidades da sociedade brasileira, afunilando o debate para uma matéria de maneira a dar visibilidade concreta, ainda que limitada, ao debate da questão agrária no projeto de formação.</p> Raquel Santos Sant Ana Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 205 221 10.22422/temporalis.2019v19n37p205-221 Política sobre Drogas e Neoliberalismo: comunidades terapêuticas e debate no serviço social http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=24061 <p>Tem-se o objetivo de efetivar uma análise sobre como as medidas neoliberais adotadas pelo Estado brasileiro se fazem presentes na Política Nacional Sobre Drogas, como incidem diretamente no cuidado ao público alvo da política e o debate do Serviço Social neste contexto. Baseada em pesquisa bibliográfica, processa-se um recorte da discussão sobre a inserção das comunidades terapêuticas neste cenário e a transferência de recursos do fundo público para tais instituições. Tal direcionamento impacta a cidadania, reorientada para o consumidor, fortalece a lógica do Terceiro Setor e a desresponsabilização do Estado na execução direta das ações em torno da pessoa com uso abusivo de substância psicoativa.</p> Indira Aragão Lucia Cristina dos Santos Rosa Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 222 238 10.22422/temporalis.2019v19n37p222-238 Comissão de Empresa: espaço de interlocução profissional e resistência http://www.periodicos.ufes.br/?journal=temporalis&page=article&op=view&path%5B%5D=24035 <p class="yiv6268371353msonormal"><span>O presente artigo apresenta uma síntese de </span><span>um dos seminários promovidos pela Comissão Temática de Empresa do Conselho Regional de Serviço Social (x</span><span>). Esse espaço tem sido um local de resistência a possíveis distorções da realidade promovendo debates sobre a reestruturação produtiva e trabalho profissional. Com suporte teórico-metodológico de profissionais da área acadêmica e ampla participação de assistentes sociais que atuam ou desejam atuar em empresas, essa </span><span>C</span><span>omissão tem se fortalecido como um espaço de interlocução profissional a partir de debates democráticos. </span></p> Márcia Regina Botão Gomes Maria Elizabeth Freire Salvador Dácia Cristina Teles Costa Copyright (c) 2019 Temporalis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2019-10-06 2019-10-06 19 37 239 252 10.22422/temporalis.2019v19n37p239-252