ENVELHECIMENTO E “REFORMAS” DAS POLÍTICAS SOCIAIS NO BRASIL

SOLANGE MARIA TEIXEIRA

Resumo


Resumo: O tradicional argumento do déficit da previdência social, medido exclusivamente por cálculo entre contribuintes e beneficiários, sem menção à ideia de seguridade social e ao seu orçamento se soma a do aumento da expectativa de vida, da longevidade, da sobrevida pós-aposentadoria e a necessidade de reforma no sistema, semelhante aos que os países desenvolvidos vêm fazendo. O objetivo deste artigo é problematizar esse argumento da expectativa de vida, criticando sua generalização em médias absolutas e apontar as implicações dessa “reforma” no envelhecimento dos trabalhadores/as.

Palavras-chave: Envelhecimento. Políticas sociais. Reformas.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.