ESTRUTURA AGRÁRIA BRASILEIRA: RESISTÊMCIA E ENFRENTAMENTO DO MOVIMENTO DOS TRABALHADORES SEM TERRA (MST)

NAILDES ARAUJO PEREIRA

Resumo


Resumo: As desigualdades sociais expressas no cotidiano da classe trabalhadora, bem como as formas de resistência destes, sempre obtiveram centralidade nas análises teóricas do Serviço Social e na orientação hegemônica atribuída a intervenção profissional. Este artigo procura contribuir com a reflexão sobre a estrutura agrária brasileira, como esta implica na vida dos camponeses e a influência política do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), na formulação de estratégias de resistência e enfrentamento ao latifúndio. Objetiva apontar o Serviço Social como uma profissão capaz de oferecer importante contribuição aos trabalhadores em luta pela terra.

Palavras-chave: Estrutura Agrária; Serviço Social; MST.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.