DESAFIOS DA POLÍTICA DE SAÚDE MENTAL EM TEMPOS DE RETROCESSOS: CAMINHAMOS OU NÃO PARA O FIM DO HOSPÍCIO?

DAIANE PEREIRA MAGALHÃES MORAES

Resumo


Resumo: O presente trabalho é resultado das minhas inquietações com relação à centralidade do Hospital Psiquiátrico na Rede de Atenção Psicossocial do Município do Rio de Janeiro. Objetiva problematizar a centralidade do hospício como um importante articulador da rede e produtor de cuidado. Aborda a situação atual da saúde mental no município do Rio de Janeiro, dando destaque para a conjuntura neoliberal e seus impactos no processo de trabalho, também aponta questões de ordem cultural e organizacional que permeiam o campo e que podem configurar em ameaças de retrocessos.

Palavras-chave: saúde mental; centralidade do hospital psiquiátrico; rede de atenção psicossocial.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.