RELAÇÕES DE TRABALHO E ASSALARIAMENTO DOS ASSISTENTES SOCIAIS EM TEMPOS DE RECRUDESCIMENTO DA CONTRARREFORMA TRABALHISTA

ATIANE VALERIA CARDOSO DOS SANTOS

Resumo


Resumo: O desenvolvimento capitalista e as consequentes transformações societárias trazem repercussões significativas para o âmbito do trabalho enquanto práxis humana. A partir desse processo socio-histórico ocorre a intensificação das formas de expropriação da força de trabalho que se expressam, notadamente, através das práticas de precarização, flexibilização e intensificação das formas de uso e exploração da força de trabalho. É nesse âmbito de análise que se centra as reflexões do texto, cujo objetivo é revelar as atuais relações de trabalho dos assistentes sociais brasileiros, configuradas por formas precárias e atípicas de contratações, através dos processos licitatórios do Estado, sobretudo, na modalidade pregão. É evidente que tal fenômeno constrange a legislação social trabalhista brasileira e a regulamentação profissional dos assistentes sociais.

Palavras-chaves: Capitalismo; Trabalho; Serviço Social.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.