DEGRADAÇÃO DO TRABALHO - PRECARIZAÇÃO SOCIAL: TRABALHO INFORMAL DO BRASIL A BELÉM/PARÁ

CARLA CAROLINE BARISAO DE SOUZA

Resumo


Resumo: Este artigo é fruto das experiências teórico-empíricas apreendidas sobre o mercado de trabalho nacional, regional e especificamente o local – Estado do Pará, no Núcleo Paraense do Observatório Nacional do Trabalho (OPAMET), sitiado na Universidade Federal do Pará, nesse contexto o artigo em particular apreende e discute a alternativa de sobrevivência, expressa no que se denomina de informalidade na cidade de Belém/Pará, na totalidade das céleres metamorfoses que ocorrem no mundo do trabalho, a saber, as transformações no cenário atual são agudas, flexíveis, retratam o desmonte dos direitos sociais e trabalhistas e a precarização das relações de trabalho, como expressão da questão social, assim ilustra-se todo esse movimento via método da teoria social marxista, para analisar as contrariedades do trabalho informal e como esse se imiscui com o arranjo econômico social do país, com o padrão de desenvolvimento nacional, regional e com o processo de pauperização da supressiva sociedade brasileira, perquirindo-se, por fim, quanto aos limites da “nova racionalização econômica” e suas respectivas formas de enfrentamento.

Palavras chaves: Trabalho Informal; Precarização Social; Serviço Social.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.