GÊNERO, SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO VIOLÊNCIA EPISTÊMICA E PÂNICO MORAL EM TEMPOS DE RECRUDESCIMENTO DO CONSERVADORISMO

BRUNA ANDRADE IRINEU

Resumo


Resumo: A partir da compreensão dos conceitos de “violência epistêmica” e “pânico moral” desenvolve-se análise acerca do ataque a política de educação brasileira, especialmente no que tange as movimentações conservadoras em torno de projetos de lei como “Escola sem Partido” e leis municipais de “combate a ideologia de gênero nas escolas”. Resultante de reflexões desenvolvidas em pesquisa sobre as políticas públicas para população LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexos), este artigo apresenta também desafios para formação profissional em Serviço Social e para o trabalho profissional da/o assistente social no contexto brasileiro.

Palavras-chave: Gênero; Sexualidade; Educação; Violência; Serviço Social.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.