SUPEREXPLORAÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO: ALGUNS APONTAMENTOS A PARTIR DA TEORIA MARXISTA DA DEPENDÊNCIA

ANA CARLA WERNEQUE RIBAS, MAICON CLÁUDIO DA SILVA

Resumo


A precarização das relações de trabalho, que desde a década de 1970 tem sido cada vez mais frequente em termos mundiais, levou alguns teóricos a defenderem que estaríamos vivendo uma nova era do capitalismo mundial, caracterizada pela homogeneização nas relações de trabalho. No campo da Teoria Marxista da Dependência, esta tese se expressou na defesa de que a superexploração estaria se generalizando em termos mundiais, afetando inclusive os países centrais. Este trabalho buscará debater com essas teses, discutindo a categoria da superexploração da força de trabalho e sua relação com o capitalismo dependente.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.