VIDAS PRECÁRIAS, CORPOS EM RESISTÊNCIA. AS MULHERES NA POLÍTICA SOCIAL PARA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA DE BOGOTÁ E MEDELLÍN – COLÔMBIA

Anyi Paola Munoz Umana, Leana Oliveira Freitas

Resumo


Esta pesquisa busca analisar a materialidade do enfoque de gênero das políticas sociais para moradores de rua das cidades de Bogotá e Medellín – Colômbia, no período de 2012-2015, especialmente no que atinge a situação específica das mulheres na sua relação histórica com o espaço público e com a rua neste caso específico. Para isso, se reconhece que, embora morar na rua implique condições precárias de vida compartilhadas, é uma população heterogênea, com particularidades que podem aumentar o constante risco ao qual estão expostas suas vidas, seus corpos e seu bem-estar.

Atualmente os direitos sociais e com eles as políticas sociais passam por um processo de desmantelamento, privatização e mercantilização sob o marco da direção econômica neoliberal. Ademais, a política social latino-americana está atravessada por condições históricas, que constituem uma contradição entre a imposição e experimentação de modelos ideológicos, políticos e econômicos definidos pelo norte global em defesa dos interesses de elites sociais, e processos de luta e mobilização social que defendem os interesses das classes sociais subalternas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.