A REVOLUÇÃO PASSIVA NO ESTADO CAPITALISTA BRASILEIRO

Ana Karoline Nogueira de Souza, Cláudia Maria Costa Gomes

Resumo


Resumo

Este trabalho apresenta parte de uma pesquisa de Mestrado, em andamento, que tem como objetivo principal analisar a particularidade da formação do Estado burguês brasileiro, verificando se esse processo caracteriza-se pelo conceito gramsciano de revolução passiva. Nesses casos, a dominação da classe burguesa se impõe de forma autoritária, desorganizando e absorvendo as lideranças das classes subalternas no aparelho de Estado. Essa pesquisa baseia-se na perspectiva crítica de análise da realidade, a partir das aproximações ao objeto supomos que, o processo de constituição de um Estado burguês no Brasil, por meio de uma modernização pelo alto, desdobra-se na relação que passa a ser estabelecida entre a classe dominante e os subalternos, com uma crescente desorganização desses últimos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.