SUSTENTABILIDADE E CONHECIMENTOS TRADICIONAIS: POLÍTICAS PÚBLICAS PARA CONSERVAÇÃO EM COMUNIDADES RIBEIRINHAS NA AMAZÔNIA

Evelyn Barroso Pedrosa, Débora Cristina Bandeira Rodrigues

Resumo


O século XX e inicio do século XXI pesquisadores e cientistas vem ampliando estudos que versam sobre as problemáticas socioambientais em âmbito global e local, com vistas à construção de uma proposta de desenvolvimento pautado na sustentabilidade. No bojo deste debate, se insere o reconhecimento dos conhecimentos tradicionais associados ao uso da biodiversidade de forma sustentável, identificados sobretudo em comunidades tradicionais não indígenas da Amazônia. Diante deste contexto, o artigo tem suas reflexões pautadas nos resultados do projeto de pesquisa “Conhecimentos tradicionais e práticas de sustentabilidade nas formas de uso e manejo de ervas e plantas medicinais: um estudo na comunidade de Santa Luzia em Caapiranga-AM.” vinculado ao projeto maior “Montagem da Paisagem do Conhecimento: uma estratégia de resgate, valorização e proteção de conhecimentos de ervas e plantas medicinais em comunidades tradicionais na Amazônia”, financiado pelo CNPq, desenvolvido pelo Grupo Interdisciplinar de Estudos Socioambientais e Desenvolvimentos de Tecnologias Sociais Apropriadas na Amazônia – Grupo Inter-Ação, com utilização de metodologia participativa em comunidades ribeirinhas na Amazônia. A metodologia adotada foi a pesquisa-ação na qual foram adotados múltiplos instrumentos e técnicas de pesquisa: levantamento socioambiental, cultural e econômico; entrevista semiestruturada; técnicas de abordagem grupal; observação sistemática e assistemática. Dentre os principais resultados destacam-se: a) apropriação do saber-fazer no sobre o modo de uso e manejo de plantas e ervas, incluindo preparação de remédios caseiros; b) proporcionou aos comunitários a revalorização dos conhecimentos de ervas e plantas medicinais, já existentes nas comunidades a partir da auto definição, fortalecendo a “medicina” tradicional; c) (re) produção dos conhecimentos tradicionais, principalmente no que concerne aos recursos naturais da comunidade, no qual os comunitários realizam a conservação das espécies naturais e nativas da comunidade; d) foi impressa e entregue uma cartilha com as receitas caseiras de plantas medicinais identificadas nas comunidades, com registro de ideia junto a PROTEC/UFAM, dando o suporte legal aos conhecimentos de ervas e plantas medicinais conhecidas e usadas há várias gerações pelos moradores. Os dados obtidos através do estudo visibilizam que estes grupos detêm um profundo conhecimento sobre o manejo e uso, o que lhes tem garantido a conservação e reprodução de seus sistemas sociais e culturais, ao mesmo tempo garantindo a permanência da sociobiodiversidade da região.

Palavras-chave: Sustentabilidade; Conhecimentos Tradicionais; Amazônia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.