INFLEXÕES DA POLÍTICA DE SAÚDE BRASILEIRA E OS INTELECTUAIS ORGÂNICOS

Girlan Guedes dos Santos, Alessandra Ximenes da Silva

Resumo


O trabalho analisa as influências do Banco Mundial (BM) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) enquanto intelectuais orgânicos internacionais e instrumentos do capital imperial a países de economia dependente. Esse processo desencadeia na contrarreforma da política de saúde brasileira, que impõe mudanças significativas ao Sistema Único de Saúde, através da abertura do mercado e da privatização dos serviços públicos. Desse modo, tece críticas aos relatórios produzidos por esses intelectuais no período do governo ilegítimo de cunho neoliberal ortodoxo de Michel Temer, priorizando pesquisa documental do relatório do BM intitulado Um Ajuste Justo: Análise da eficiência e da equidade do gasto público no Brasil publicado em 2017 e do relatório da OMS 30 anos de SUS, que SUS para 2030?.

Palavras-chave: Política de Saúde; Contrarreforma; Privatização. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.