O GOLPE DE 1964 EM COMPARAÇÃO COM O IMPEACHMENT DE 2016 E A AFIRMAÇÃO DE UM PASSADO QUE NÃO PASSA

Ariel Cherxes Batista

Resumo


Ao compararmos as narrativas dos desdobramentos que fizeram ocorrer em 31 de março de 1964 o golpe civil-militar em João Goulart, e o processo de impeachment em Dilma Rousseff, a primeira mulher eleita presidente da república no Brasil, observamos a afirmação de um passado que não passa. Ambos, foram depostos de seus cargos políticos por uma oposição conservadora que os associaram ao Comunismo. Neste artigo, buscaremos explanar sobre como o temor anticomunista da direita brasileira depôs estes dois chefes do executivo em conjunturas políticas diferentes, e ao mesmo tempo fragilizou as instituições democráticas brasileiras. O conceito de cultura política em uma sociedade global será o ponto de partida em nossa discussão e nos auxiliará no entendimento dos fatos ocorridos em ambos os períodos quando colocados em comparação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Anais dos Encontros Internacionais UFES/PARIS-EST