A ACEITAÇÃO DA PROSTITUTA NA SOCIEDADE MEDIEVAL CRISTÃ NO SÉCULO XIII ATRAVÉS DA ANÁLISE DA SUMA TEOLÓGICA DE TOMÁS DE AQUINO

Cícera Leyllyany F.L.F. Müller

Resumo


Pretendemos nessa comunicação demonstrar como o discurso religioso do século XIII debruçava seu olhar sobre a prostituição e como se dava a relação entre o discurso e a prática na sociedade medieval cristã. Ao analisarmos a Suma Teológica de Tomás de Aquino, percebemos que ela não possui uma questão específica destinada a temática do meretrício, mas com um olhar mais atento, vemos que em várias questões ao decorrer do documento, Aquino não deixou o ofício da carne de lado. Através da máxima do "mal necessário", a sociedade cristã medieval aceitava os serviços das prostitutas, assim como os impostos, esmolas e dízimos que elas davam, mas nunca as consideravam como parte integrante da comunidade. Elas eram temidas, marginalizadas, representadas como seres cruéis, luxuriosos que povoavam o imaginário da sociedade medieval como um dos principais instrumentos do diabo para fazer o homem cair em tentação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Anais dos Encontros Internacionais UFES/PARIS-EST