AUSCHWITZ E TREBLINKA: O COTIDIANO DA MORTE NOS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO E EXTERMÍNIO SOB DOMÍNIO NAZISTA

Evelyn Reis Bergamim

Resumo


A presente comunicação tem como objetivo apresentar alguns elementos do funcionamento e cotidiano em dois dos campos de concentração e extermínio, Auschwitz e Treblinka, por meio dos testemunhos de sobreviventes do Holocausto. A partir da tomada do poder por Hitler, com o estabelecimento da ditadura do partido nazista, com o controle de diversos setores dentro da política alemã e sendo a suprema autoridade judicial, uma série de leis e ações antissemitas foram gradativamente impostas aos judeus. Em 1933 iniciou-se o funcionamento dos campos de concentração, um dos principais símbolos da violência perpetrada pelos nazistas, que aos poucos se tornaram um mundo à parte por meio do desenvolvimento de regras, privação de individualidade das vítimas, sistematização administrativa, da vida e da morte. Estes campos sofriam alterações e aperfeiçoamentos em sua estrutura física e organizacional em acordo com as necessidades, marcados principalmente pela transição da Solução Territorial para a Solução Final, o genocídio, que os transformou e ergueu os campos de extermínio.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Anais dos Encontros Internacionais UFES/PARIS-EST