INDÍGENAS NA CAPITANIA DO ESPÍRITO SANTO: REPRESENTAÇÃO E RESISTÊNCIA DOS NATIVOS FRENTE AOS HOMENS GLOBAIS

Gabriel Angra Ghidetti

Resumo


Esse trabalho procura dar esclarecimentos sobre a reação e a representação do aborígene ocorrida na Capitania do Espírito Santo em meados do século XVI, entendendo-as como manifestações de resistência num contexto global de contato europeu com outros continentes. Queremos demonstrar como os índios viventes na capitania estavam incluídos nas experiências portuguesas de ultramar considerando que sua reação como agente histórico pouco foi estudada durante o século passado se comparada às análises feitas sobre as outras capitanias vizinhas. Esse objetivo, contudo, só é possível a partir dos testemunhos deixados pelos próprios europeus, grande parte pelos inacianos da Companhia de Jesus, mas podendo contar com outros documentos oficiais, relatos e correspondências de personagens fora do mundo eclesiástico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Anais dos Encontros Internacionais UFES/PARIS-EST