IMMANUEL KANT E SEUS ESCRITOS SOBRE O TERREMOTO DE LISBOA DE 1755

Lucas Onorato Braga

Resumo


Esta comunicação propõe analisar as explicações sobre o Grande Terremoto de Lisboa de 1755, sob a ótica de Immanuel Kant, expoente do Aufklärung, baseado em seus artigos publicados entre fevereiro e março de 1756. Buscaremos por meio da análise do material citado, conhecer a perspectiva kantiana sobre a hecatombe e a argumentação geológica que ele apresenta sobre a catástrofe, se afastando assim do debate acerca da Providência divina. Considerando que as explicações acerca da catástrofe se converteram em um campo de disputas entre a religião e a ciência natural, elegemos como orientação as reflexões do sociólogo Pierre Bourdieu, pois, à luz do seu conceito de campo, iremos avaliar em que medida a oposição entre o discurso religioso predominante até 1750 foi gradualmente abalado por um discurso pautado nas causas naturais na tentativa de explicação da tragédia. Nesse cenário, interessa-nos perceber em que medida os escritos de I. Kant traduzem esse novo momento e quais as contribuições o pensador oferece para a compreensão do debate.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Anais dos Encontros Internacionais UFES/PARIS-EST