PARA ADIANTAMENTO DA INSTRUCÇÃO NACIONAL, PERFEIÇÃO DAS SCIÊNCIAS E DAS ARTES: O PLANO DE ESTATUTOS (1780) COMO EIXO NORTEADOR DAS PRODUÇÕES DA ACADEMIA REAL DAS CIÊNCIAS DE LISBOA

Marina Galvão Prezotti

Resumo


O texto versa sobre os conhecimentos iniciais obtidos na construção de um projeto de Iniciação Científica, que será realizado nos anos de 2017/2018. Essa pesquisa está inserida no projeto: “Ciência a serviço do Reino: sociabilidade intelectual e reformismo ilustrado nas últimas décadas do Império Atlântico português”, da Profa. Dra. Patrícia Maria S. Merlo. A pesquisa tem como objetivo analisar o Plano de Estatutos da Academia das Ciências de Lisboa, de 1780. A partir do documento citado, buscaremos entender como as diretrizes estabelecidas se encaixam no contexto interno da academia e reflete aspectos da sociedade portuguesa do Antigo Regime. Considerando o contexto apresentado, utilizaremos como aporte teórico a noção de campo proposta pelo sociólogo Pierre Bourdieu. Assim, por meio da análise do Plano de Estatutos, discutiremos seu papel enquanto eixo orientador das linhas programáticas que passariam a definir as produções desta instituição.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Anais dos Encontros Internacionais UFES/PARIS-EST