REDES GOVERNATIVAS: A ATUAÇÃO DA FAMÍLIA AZEREDO NA CAPITANIA DO ESPÍRITO SANTO (SÉC. XVI-XVII)

Wanderson Santos de Almeida

Resumo


A proposta do nosso trabalho é fazer uma discussão acerca da participação da família Azeredo no governo da Capitania do Espírito Santo. Dentre os vários cargos políticos ocupados pelos membros dessa família está o de capitão-mor. Dessa forma, por diversas vezes
os “Azeredo” estiveram à frente da capitania, uma vez que na ausência do donatário, a responsabilidade da governança recaía sobre o capitão-mor. A capitania do Espírito Santo será estudada dentro de uma perspectiva corporativa, pluricontinental e sinodal da monarquia portuguesa. Nossa análise partirá de pesquisas anteriores acerca da capitania do Espírito Santo, de estudos acerca de outras porções da América Lusitana e da análise das fontes.

Texto completo:

PDF

Referências


COSENTINO, Francisco Carlos Cardoso. Hierarquia política e poder no Estado do Brasil: o governo-geral e as capitanias, 1654-1681. Topoi (Rio J.), Rio de Janeiro, v. 16, n. 31, p. 515-543, Dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2017.

COSTA, João Paulo Oliveira e. Vasco Fernandes Coutinho, Construtor do Estado da Índia e do Brasil. In: Idem. D. João III e a Formação do Brasil. Lisboa: Centro de Estudos de Povos e Culturas de Expressão Portuguesas. Universidade Católica Portuguesa, 2004.

CUNHA, Mafalda Soares da. A Europa que atravessa o Atlântico (1500-1625). In: FRAGOSO, João & GOUVÊA, Maria de Fátima, O Brasil colonial. Volume 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

FRAGOSO, João; BICALHO, Maria F.; GOUVÊA, Maria de Fátima. Uma Leitura do

Brasil Colonial: Bases da Materialidade e da Governabilidade do Império. Revista Penélope, Lisboa, nº 23, 67-88, 2000.

FRAGOSO, João. A economia do bem comum e a formação da elite senhorial do Rio de Janeiro no Império Português (séc. XVI e XVII). Revista Dimensões. v 13. Pág. 14-27,

FRAGOSO, João. A formação da economia colonial no Rio de Janeiro e de sua primeira elite senhorial (séculos XVI e XVII). In: FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda &

GOUVÊA, Maria de Fátima. O Antigo Regime nos trópicos. A dinâmica imperial portuguesa (séculos XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

FRAGOSO, João. A nobreza vive em bandos: a economia política das melhores famílias da

terra do Rio de Janeiro, século XVII. Algumas notas de pesquisa. Tempo, Rio de Janeiro, n. º 15, p. 11-35. Disponível em: Acesso em: 09 ago. 2017.

OLIVEIRA, José Teixeira de. História do Estado do Espírito Santo. Vitória: Secretaria de Estado da Cultura e Secretaria de Estado da Educação, 2008.

RIBEIRO, Luiz Claúdio M. Modos de ver (1534-1643): o governo do Espírito Santo na sua primeira centúria. In: BITTENCOURT, Gabriel & RIBEIRO, Luiz Cláudio M.

Espírito Santo: um painel da nossa história II. Vitória: Secult, 2012.

SALVADOR, José Gonçalves de. A capitania do Espírito Santo e seus engenhos de açúcar (1535-1700): a presença dos cristãos-novos. Vitória: Secretaria de Produção e Difusão Cultural – UFES / Departamento Estadual de Cultura, 1994.

SANTOS, Estilaque Ferreira dos. História da Câmara Municipal de Vitória: os atos e as atas. Vitória, ES: Câmara Municipal de Vitória, 2014.

SIMONATO, Juliana Sabino. A Capitania do Espírito Santo sob a égide dos Filipes:

escravidão, comércio de escravos e dinâmicas de mestiçagens (1580-1640). Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. 2017.

SIQUEIRA, Sonia. O poder da inquisição e a inquisição como poder. Revista Brasileira de História das Religiões – Ano I, n.º 1 – Dossiê Identidades Religiosas e História.

Disponível em: . Acesso em 16 ago. 2017.

FONTES

LEAL, João Eurípedes Franklin. Carta de Vasco Fernandes Coutinho ao Governador Geral do Brasil de Ilhéus, em 22 de maio de 1558. Arquivo Nacional da Torre do Tombo – Lisboa, Portugal. Corpo Cronológico: Parte 1, Maço 102, número 96. In: Espírito Santo:

Documentos Coloniais – Série Documentos Capixabas, Vol. 1. Vitória: Fundação Jones dos Santos Neves, 1978.

LISBOA, Balthazar da Silva. Das pessoas distintas que ajudarão a fundação e edificação do Rio de Janeiro. In: Idem. Annaes do Rio de Janeiro. Tomo I. Rio de Janeiro, 1834. Disponível

em: https://books.google.com.br/books?id=h7EYAAAAYAAJ&pg=PA521&lpg=PA521& dq=belchior+de+azeredo&source=bl&ots=BzdoD86fP1&sig=HgBipf8W7Cz_vgpUegX DoiEF3_k&hl=ptPT&sa=X&ved=0ahUKEwjgqvO9pe7WAhXIk5AKHbrqDQEQ6AEIWzAN. Acesso

em: 16 ago. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Anais dos Encontros Internacionais UFES/PARIS-EST