Política, futebol e sociedade: alienação no materialismo histórico em Marx e agência humana na teoria da estruturação em Giddens

Alysson Hubner

Resumo


O objetivo do ensaio consiste em analisar a relação entre política, futebol e sociedade, a partir do conceito de alienação em Marx e do conceito de agência em Giddens. A metodologia consiste na revisão bibliográfica, através do método comparativo e do método histórico. Considera-se o conceito de alienação na política como aquilo que ficou conhecido como “pão e circo” em Roma, cuja consequência era a manutenção do status quo político através das práticas desenvolvidas no Coliseu. Já o conceito de agência permite observar o debate político que se estabelece no contexto da Copa do Mundo de 2014, aonde observa-se uma mobilização de parte da sociedade civil de maneira crítica com relação à Copa, reivindicando um modelo de Estado de Bem-estar social. A conclusão que estabelecemos é que o coliseu e o futebol podem ser vistos de maneiras antagônicas, no primeiro caso, fechando o debate político pois aliena a sociedade, e, no segundo caso, abrindo uma discussão política, pois os agentes são sujeitos capazes.

Texto completo:

PDF

Referências


BECK, U. 1998. Liberdade ou capitalismo. Unesp: São Paulo.

BRANSKI, R. M. et. al. 2013. Infraestruturas nas copas do mundo da Alemanha, África do Sul e Brasil. Cad. Metrop., São Paulo, v. 15, n. 30, pp. 557-582.

CARVALHO, F. A. D., MARQUES, M. C. P., CARVALHO, J. F. 2009. Redes interorganizacionais, poder e dependência no futebol brasileiro. O&S, v. 16, n. 48, pp. 101-121.

DURKHEIM, E. 2001. As regras do método sociológico. Editora Nacional: São Paulo.

ELIAS, N. 2000. Os Estabelecidos e os outsiders. Editora Zahar: Rio de Janeiro.

GIDDENS, A. 2002. Modernidade e identidade. Jorge Zahar Editor: Rio de Janeiro.

GIDDENS, A. A Constituição da sociedade. Martins Fontes: São Paulo, 2003.

GIDDENS, A. 1991. As Consequências da modernidade. Unesp: São Paulo.

GOFFMAN, E. 1980. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Zahar.

HRYNIEWICZ, R. R. 2008. Torcida de futebol: Adesão, Alienação e Violência. Dissertação de mestrado de Psicologia da Universidade de São Paulo: São Paulo.

MARX, K. 2008. O capital. Civilização Brasileira: Rio de Janeiro.

MARX, K. 2002. Manuscritos Econômico-Filosóficos. Martin Claret: São Paulo.

MARX, K. 2007. A ideologia alemã. Martin Claret: São Paulo.

PINHO, J. A. G. 2009. Futebol, nação e o homem brasileiro: o “complexo de vira latas” de Nelson Rodrigues. Revista Apito Inicial, v. 16, n. 48, pp. 141-167.

SILVA, D. V.; RIGO, L. C.; FREITAS, G. S. 2012. Considerações sobre a migração, a naturalização e a dupla cidadania de jogadores de futebol. Rev. educ. fis. UEM, v.23, n.3, pp. 457-468.

SILVA, F. S. et al. 2008. Futebol libertário: compromisso social na medida. Psicologia Ciência e Profissão, v. 28, n. 4, pp. 832-845.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 INDEXADORES:

          

                

 

Cadecs: Caderno Eletrônico de Ciências Sociais

e-ISSN: 2318-6933

Licença Creative Commons
Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.