As “virações” em Manguinhos: um estudo da influência do topos literário em A ceia dominicana: romance neolatino, de Reinaldo Santos Neves

Ariel Sessa

Resumo


Este artigo tem como objetivo apontar a importância do espaço literário na construção da narrativa dos romances com relação às ações dos personagens. Para isso foi escolhido o topos ficcional Manguinhos do livro A ceia dominicana: romance neolatino, de Reinaldo Santos Neves (2008). Como aporte teórico sobre a temática do espaço foram utilizados os estudos de Bachelard (2008), Borges Filho (2007), Brandão (2007, 2013), Dimas (1987), Lins (1976), Pankow (1988), além da minha pesquisa sobre o espaço literário (2015; 2018). O trabalho pretende demonstrar por meio dos exemplos colhidos do livro o valor do espaço e a sua contribuição para as transformações ocorridas nesse romance de Reinaldo Santos Neves.

Palavras-chave


Narrativa – Espaço literário. Manguinhos – Espaço literário. Reinaldo Santos Neves – A ceia dominicana: romance neolatino.

Texto completo:

PDF

Referências


BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. 2. ed. São Paulo: Martins Pontes, 2008.

BORGES FILHO, Ozíris. Espaço e literatura: introdução à topoanálise. Franca: Ribeirão, 2007.

BORGES FILHO, Ozíris. O espaço da narração e o espaço da narrativa. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 37, p. 341-347, 2007.

BRANDÃO, Luis Alberto. Espaços literários e suas expansões. Aletria, Belo Horizonte, v. 15, p. 207-220, 2007. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2019.

BRANDÃO, Luis Alberto. Teorias do espaço literário. São Paulo: Belo Horizonte, MG: Fapemig, 2013.

DIMAS, Antonio. Espaço e romance. 2. ed. São Paulo: Ática, 1987.

FONSECA, Ana Cláudia Mafra da. Histórias de pescador: as culturas populares nas redes narrativas: Paraty, Nísia Floresta – RN. Natal: IFRN, 2009.

KAYSER, Wolfgang. Análise e interpretação da obra literária: introdução à ciência da literatura. 3. ed. portuguesa totalmente revista pela 4. ed. alemã por Paulo Quintela. Coimbra: Arménio Amado, 1963.

KOCH, Ingedore G. Villaça et al. Intertextualidade: diálogos possíveis. São Paulo: Cortez, 2007.

LINS, Osman. Lima Barreto e o espaço romanesco. São Paulo: Ática, 1976.

MARTINELLI FILHO, Nelson. Confissão e autoficção na obra de Reinaldo Santos Neves. 2012. 166 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. 12. ed. rev. e ampl. São Paulo: Cultrix, 2004.

NEVES, Reinaldo Santos. A ceia dominicana: romance neolatino. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

PANKOW, Gisela. O homem e seu espaço vivido. Tradução de Flávia Cristina de Souza Nascimento. Campinas: Papirus, 1988.

PETRÔNIO. Satiricon. Tradução de Marcos Santarrita. São Paulo: Abril Cultural, 1981.

QUEIROZ, Amarino Oliveira de. Do Lazarillo de Tormes a Macunaíma (notas sobre a picardia e a malandragem). Cadernos de Literatura e Diversidade, Feira de Santana, v. 2, p. 35-44, 2003.

SESSA, Ariel. A topoanálise em A ceia dominicana: romance neolatino, de Reinaldo Santos Neves. 2015. 141 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.

SESSA, Ariel. A topoanálise em A ceia dominicana: romance neolatino, de Reinaldo Santos Neves. Beau Bassin: Novas Edições Acadêmicas, 2018.

TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes)

Centro de Ciências Humanas e Naturais (CCHN)

Programa de Pós-graduação em Letras (PPGL)

Núcleo de Estudos e Pesquisas da Literatura do Espírito Santo (Neples)

Av. Fernando Ferrari, 514, Sala 302, Prédio Wallace Corradi

Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910.