Arquitetura, organismo e sistema: observações sobre a filosofia e sua exposição em Schopenhauer.

Flamarion Caldeira Ramos

Resumo


A relação entre os quatro livros de O mundo como Vontade e Representação, isto é, entre as quatro partes da filosofia de Schopenhauer (gnosiologia, metafísica, estética e ética), tem sido uma das questões mais controversas da pesquisa sobre seu pensamento. Saber se a ética é de fato mais importante que a estética, ou se a metafísica deve ser subordinada à teoria do conhecimento, são questões que têm ocupado frequentemente os intérpretes do filósofo. Há diversas interpretações rivais sobre o modo como a filosofia de Schopenhauer deve ser lida, se como um sistema arquitetônico e linear, ou orgânico e sem subordinação de uma parte à outra, por exemplo. As afirmações do próprio autor sobre o estatuto de sua filosofia nem sempre são suficientes para dirimir as controvérsias. No presente artigo, procurarei reconstruir algumas dessas leituras e propor uma interpretação própria para o que entendo ser o sistema filosófico de Schopenhauer.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Diadorim    Sumários    Livre    Redib    DOAJ  Capes Periódicos
  Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.