O que pode a filosofia da música? Física e metafísica da música em Schopenhauer

Autores

  • Daniel Pucciarelli UFMG

Resumo

Em termos gerais, o artigo investiga as potencialidades e limites do discurso filosófico sobre música a partir do pensamento de Arthur Schopenhauer. Mais especificamente, pretende-se plausibilizar a tese de que a filosofia da música de Schopenhauer, por operar de maneira autoconsciente no terreno da analogia e por se compreender como uma metafísica robusta da música, é um espaço privilegiado para se estudar a natureza mesma da estética filosófica. Para tal, o artigo oferece uma reconstrução panorâmica tanto das principais linhas de força do seu sistema quanto de sua estética, para enfim interrogar a fundamentação de seus procedimentos de elaboração conceitual a partir de desdobramentos da estética e teoria musicais do século XX.

Biografia do Autor

Daniel Pucciarelli, UFMG

Doutor em Filosofia pela Universidade de Munique. Pesquisador de pós-doutorado (PNPD-Capes) junto ao Departamento de Filosofia da UFMG.

Publicado

2019-02-28

Edição

Seção

Dossiê Schopenhauer