Admirável mundo novo: precarização/intensificação do trabalho sobre os servidores públicos

Karla Valle, Janete Luzia Leite

Resumo


Este texto analisa os desafios à atuação do Serviço Social diante do processo de precarização e intensificação do trabalho que atinge o setor público, problematizando a captura da subjetividade da classe trabalhadora e as consequências da diminuição do hiato entre as condições de labor do trabalhador produtivo e improdutivo. Metodologicamente, adotamos um resgate bibliográfico e documental, bem como um estudo de caso sobre o adoecimento dos juízes do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro submetidos a práticas gerenciais. Concluímos que este contexto tensiona ética, política e operativamente o Serviço Social, submetido a condição de proletariedade. 


Palavras-chave


Serviço Social. Trabalho. Gerencialismo. Estado.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, G. Trabalho e mundialização do capital: a nova degradação do trabalho na era da globalização. Londrina: Práxis, 1999.

______. Dimensões da precarização do trabalho: ensaios de sociologia do trabalho. São Paulo: Canal 6 Editora, 2013.

______ Trabalho e subjetividade: o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo, 2009.

______. O trabalho do juiz: análise crítica do vídeo documentário o trabalho do juiz. São Paulo: Práxis, 2014.

BARRETO, M.; HELOANI, R.; FREITAS, M.E. Assédio moral no trabalho. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

BRAVERMAN, H. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XXI. Rio de Janeiro: LTC, 2012.

BRESSER PEREIRA, Luiz C. Estratégia e estrutura para um novo Estado. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 17, n. 3, p. 24-38, jul./set. 1997.

CARCANHOLHO, M. Conteúdo e forma da crise atual do capitalismo: lógica, contradições possibilidades. Crítica e Sociedade, Uberlândia, v. 1, n. 3. ed. esp., p. 73-84, dez. 2011.

CARLOTTO, M. S. A Síndrome de Burnout e o trabalho docente. Revista Psicologia em Estudo, Maringá, v. 7, n. 1, p. 21-29, jan./jun. 2002

CHESNAIS, F. A finança mundializada: raízes sociais e políticas, configuração/consequências. São Paulo: Boitempo, 2005.

DEJOURS, C. A Loucura do Trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. São Paulo: Cortez-Oboré, 1992.

FERREIRA, M. C.; ALVES, L.; TOSTES, N. Gestão de qualidade de vida no trabalho (QVT) no serviço público federal: o descompasso entre problemas e práticas gerenciais. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília-DF, v. 25, n. 3. p. 319-327, 2009.

FREITAS, M. E.; HELOANI, R.; BARRETO, M. Assédio moral no trabalho. São Paulo, Cengage Learning, 2011. (Coleção: debates em administração).

GRAMSCI, A. Americanismo e fordismo. São Paulo. Hedra, 2008.

GAULEJAC, V. de. Gestão como doença social: ideologia, poder gerencialista e fragmentação social. São Paulo: Ideias e Letras, 2007.

HARVEY, D. O novo imperialismo. São Paulo: Loyola, 2005.

IASI, M. Trabalho: emancipação e estranhamento? In: LOURENÇO, E. et al. (Orgs). O avesso do trabalho ii: trabalho, precarização e saúde do trabalhador. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

LEITE, J. L.L. As transformações no mundo do trabalho, reforma universitária e seus rebatimentos na saúde dos docentes universitários. Universidade e Sociedade, Brasília-DF, n. 48, pp. 84-96, 2011.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

______. Manuscritos econômicos-filosóficos e outros textos escolhidos. São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Coleção Os Pensadores).

MÉSZÁROS, I. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo, 2011.

MOTA, A. E. O feitiço da ajuda: as determinações do Serviço Social na Empresa. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

MOTA, D. P. Direito, trabalho e saúde: uma equação possível? In: ______; VIZZACCARO-AMARAL, A. L. et al. (Orgs.). Trabalho e saúde: a precarização do trabalho e a saúde do trabalhador no século XXI. São Paulo: LTr, 2011.

PAULO NETTO, J. Transformações societárias e Serviço Social: notas para uma análise prospectiva da profissão no Brasil. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 50, p. 87-131, abr. 1996.

RIBEIRO, H. P. O juiz sem a toga: um estudo da percepção dos juízes sobre trabalho, saúde e de mocracia no judiciário. Florianópolis: Sinjusc, 2005.

TRIBUNAL Regional Eleitoral do Acre. Judiciário aprova metas para 2012-2013. JusBrasil, 2011. Disponível em : http://tre-ac.jusbrasil.com.br/noticias/2933997/judiciario-aprova-metas-para-2012-e-2013-tre-ac Acesso em : 328 set. 2015.




DOI: https://doi.org/10.22422/2238-1856.2015v15n30p161-182

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES:

Latindex: http://www.latindex.unam.mx/

Dialnet: http://dialnet.unirioja.es/servlet/revista?codigo=19796

IndexCopernicus: http://journals.indexcopernicus.com/passport.php?id=8544

Portal de periódicos da Ufes: http://peridicos.ufes.br

Diadorim-IBICT: http://diadorim.ibict.br/handle/1/319

LICENÇA:

CC BY https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/