A CULTURA PÓS-MODERNA NO SERVIÇO SOCIAL EM TEMPOS DE CRISE

Autores

  • Adilson Aquino Silveira Júnior Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2016v16n31p167-188

Resumo

O artigo aborda o debate sobre a pós-modernidade e as implicações de sua influência para o Serviço Social na conjuntura atual de crise capitalista, situando as expressões ideológicas sob as quais a mesma se atualiza nos espaços de intervenção. Baseando-se num estudo bibliográfico, o texto se divide em dois eixos principais: de início, resgata a análise crítica sobre a natureza da pós-modernidade, através de importantes estudiosos alinhados com a perspectiva teórico-metodológica intrínseca ao Projeto Ético-Político; depois, explora as interfaces que os processos histórico-sociais e culturais em tela possuem com o Serviço Social, enfatizando suas implicações face ao quadro de crise econômica e reação burguesa acirrados na conjuntura brasileira. Conclui que a influência pós-moderna na profissão atualmente coopera para revigorar as bases de sua legitimidade em face das classes dominantes.

Biografia do Autor

Adilson Aquino Silveira Júnior, Universidade Federal da Paraíba

Doutorando em Serviço Social da Universidade Federal de Pernambuco e Mestrado em Serviço Social pela UFPE. Professor do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba

Referências

ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir Sader; GENTILI, Pablo (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

______. As origens da pós-modernidade. Rio de Janeiro, Zahar, 1999.

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho? São Paulo: Cortez, 1995.

______. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999.

BAUDRILLARD, Jean. Para uma crítica da economia política do signo. Rio de Janeiro: Elfos-Lisboa, 1995.

BRAGA, Ruy. A restauração do capital: um estudo sobre a crise contemporânea. São Paulo: Xamã, 1996.

CALLINICOS, Alex. Contra el pós-modernismo. Bogotá: El Áncora Editores, 1998.

CASTELO, Rodrigo. O social-liberalismo: auge e crise da supremacia burguesa na era neoliberal. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

CHESNAIS, François (Org.). A mundialização financeira: gênese, custos e riscos. São Paulo: Xamã, 1998.

______ (Org.). A finança mundializada: raízes sociais e políticas, configuração, consequências. Tradução de Rosa Maria Marques e Paulo Nakati. São Paulo: Boitempo, 2005.

CLAUDIN, Fernando. A crise do movimento comunista. Tradução de José Paulo Netto. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

COELHO, Eurelino. Uma esquerda para o capital: crise do marxismo e mudanças nos projetos políticos dos grupos dirigentes do PT (1979-1998). Niterói, 2005. 549 f. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2005.

DERRIDA, Jacques. Margens da filosofia. Campinas: Papirus, 1991.

EAGLETON, Terry. As ilusões do pós-modernismo. Rio de Janeiro, Zahar, 1998.

FERNANDES, Florestan. Universidade e talento. Revista Adusp, São Paulo, n. 4, p. 8-11, out. 1995.

HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. 14. ed. São Paulo: Loyola, 2005.

HELLER, Agnes, FEHÉR, Ferenc. A condição política pós-moderna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. Tradução de Maria Elisa Cevasco. São Paulo: Ática, 1996.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Tradução de Célia Neves e Alderico Toríbio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LACLAU, Ernesto. A política e os limites da modernidade. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (Org.). Pós-modernismo e política. 2. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

LACLAU, Ernesto; MOUFFE, Chantal. Hegemonía y estrategia socialista: hacia una radicalizaciónde la democracia. Madri: Siglo XX, 1987.

LESSA, Sérgio. Trabalho e proletariado no capitalismo contemporâneo. São Paulo: Cortez, 2007.

LUKÁCS, Georg. El assalto a la razón: la trayectoria del irracionalismo desde Schelling hasta Hitler. Barcelona: Grijalbo, 1968.

______. Os princípios ontológicos fundamentais de Marx. São Paulo: Ciências Humanas, 1979.

______. A teoria do romance: um ensaio histórico-filosófico sobre as formas da grande épica. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. 2. ed. São Paulo: Duas Cidade; Ed. 34, 2000 (Coleção Espírito Crítico).

______. Marx e o problema da decadência ideológica. In: ______. Marxismo e teoria da literatura. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

LYOTARD, Jean-François. O pós-moderno. Tradução de Ricardo Corrêa Barbosa. 3. ed. Rio de Janeiro: José Olímpio, 1988.

MANDEL, Ernest. O capitalismo tardio. Tradução de Carlos E. S. Matos, Regis de C. Andrade e Dinah de A. Azevedo. 2. ed. São Paulo: Nova Cultura, 1985 (Os economistas).

______. A crise do capital. Tradução de Juarez Guimarães e João Machado Borges. São Paulo: Editora Ensaio, 1990.

MARANHÃO, Cezar Henrique. O "novo" ciclo ideológico do desenvolvimento: a reconstrução do projeto político burguês e as estratégias de desenvolvimento econômico e social no Brasil. Recife, 2009. 374 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.

MAURIEL, Ana Paula Ornellas. Combate à pobreza e desenvolvimento humano: impasses teóricos na construção da política social na atualidade. Campinas, 2008. 341 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) — Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

______. Pobreza, seguridade e assistência social: desafios da política social brasileira. In: MOTA, Ana Elizabete. (Org.). Desenvolvimentismo e construção de hegemonia: crescimento econômico e reprodução da desigualdade. São Paulo: Cortez, 2012.

MÉSZÁROS, István. O poder da ideologia. Tradução de Paulo Cezar Castanheira. São Paulo: Boitempo. 2004.

______. Filosofia, ideologia e ciência social. Tradução de Ester Vaisman. São Paulo: Boitempo, 2008.

______. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. Tradução de Paulo Cezar Castanheira e Sergio Lessa. São Paulo: Boitempo, 2009.

NEVES, Maria Lúcia W. (Org.). A nova pedagogia da hegemonia: estratégias do capital para educar o consenso. São Paulo: Xamã, 2005.

______ (Org.). Direita para o social e esquerda para o capital: intelectuais da nova pedagogia da hegemonia no Brasil. São Paulo: Xamã, 2010.

PAULO NETTO, José. Transformações societárias e Serviço Social: notas para uma análise prospectiva da profissão no Brasil. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 50, p. 87-132, abr., 1996.

______. O Marx de Sousa Santos: uma nota polêmica. Praia Vermelha, Rio de Janeiro, Ano 1, n. 1, p. 123-143, jun. 1997.

______. Modernidade e pós-modernidade. Palestra proferida no Seminário do Núcleo de Estudos em Sociologia do Trabalho - NEST da UERJ, Rio de Janeiro, 2000.

______. Ditadura e Serviço Social. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

______. Capitalismo monopolista e serviço social. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

______. O que é marxismo. São Paulo: Brasiliense, 2006 (Coleção primeiros passos).

______. Crise do socialismo e ofensiva neoliberal. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2007 (Coleção Questões da Nossa Época, 20).

______. Posfácio. In: COUTINHO, Carlos Nelson. O estruturalismo e a miséria da razão. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

RODRIGUES, Mavi Pacheco. Michel Foucault sem espelhos: um pensador proto pós-moderno. Rio de Janeiro, 2006. 237 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

ROUANET, Sergio Paulo. As razões do iluminismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. São Paulo, Cortez, 1997.

______. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo, Cortez, 2001.

SANTOS, Josiane Soares. Neoconservadorismo pós-moderno e Serviço Social brasileiro. São Paulo: Cortez, 2007.

VIANNA, Maria L. Werneck. A nova política social no Brasil: uma prática a cima de qualquer suspeita teórica? Praia Vermelha, Rio de Janeiro, n. 18, p.120-144, jan./jun. 2008.

WOOD, Ellen Meiksins. O que é a agenda pós-moderna? In: ______; FOSTER, John Bellamy. Em defesa da história: marxismo e pós-modernismo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

Publicado

2017-02-13