A formação em Serviço Social: conteúdos programáticos e suas tendências teórico-metodológicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2016v16n32p183-203

Resumo

Este artigo versa sobre a Formação em Serviço Social, destacando a sua efetivação através de conteúdos programáticos relacionados às matérias constantes nas Diretrizes Curriculares de 1996, vinculadas às competências profissionais - teórico-metodológicas e ético-políticas. A análise de tais conteúdos, expressos em planos de curso de disciplinas, sugere que a relação entre o projeto de formação profissional e sua efetivação vem sendo demarcada por um tensionamento, relacionado à disputa de projetos profissionais pela direção social da profissão e dos seus conteúdos formativos. Dessa disputa participam o pensamento crítico originado da teoria social marxiana e o conservadorismo, reatualizado pelo ideário pós-moderno. Docentes e discentes são desafiados a retomar a centralidade e o fortalecimento da direção crítica na formação ou a recuperar o conservadorismo, revigorado pelo discurso da existência de um “novo” mundo.

Biografia do Autor

Cleomar Campos da Fonseca, UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

Assistente Social, professora do Departamento de Serviço Social da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), mestre em Serviço Social pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e doutora em Serviço Social pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). E-mail: cleofonseca11@yahoo.com.br

Referências

ABEPSS. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Pesquisa avaliativa da implementação das diretrizes curriculares do curso de Serviço Social: relatório final. São Luís-MA: ABEPSS, 2008. CD-ROM.

ABESS. Associação Brasileira de Escolas de Serviço Social. Centro de Documentação e Pesquisa em Políticas Sociais e Serviço Social. Diretrizes gerais para o curso de Serviço Social (com base no currículo mínimo aprovado em Assembléia Geral Extraordinária, de 8 de novembro de 1996). Cadernos ABESS, São Paulo, n. 7, p. 58-76, 1997.

AGUAYO, Cecília. Las profesiones modernas: dilemas del conocimiento e del poder: un análisis para y desde el trabajo social. Buenos Aires: Espacio Editorial, 2007.

GUERRA, Yolanda. A força histórico-ontológica e crítico-analítica dos fundamentos. Praia Vermelha: estudos de política e teoria social, Rio de Janeiro, n. 10, p.12-45, 2004.

OLIVEIRA, Carla Montefusco de. Método e sociologia em Weber: alguns conceitos fundamentais. Revista Inter-Legere, Natal, n. 3, p. 1-10, jul/dez. 2008. Disponível em: < http://cchla.ufrn.br/interlegere/revista/pdf/3/es02.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2012.

PALMA, Glória Maria. O interacionismo nas investigações linguísticas: características e procedimentos. 2012. Disponível em: <www.sepq.org.br>. Acesso em: 20 jan. 2012.

PAULO NETTO, José. Transformações societárias e Serviço Social: notas para uma análise prospectiva da profissão no Brasil. Serviço Social & Sociedade, São Paulo: n. 50, p. 87-132, 1996.

______. Capitalismo monopolista e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1992.

Publicado

2017-02-26