A questão socioambiental na particularidade brasileira: caráter destrutivo da acumulação capitalista

Letícia Soares Nunes

Resumo


O objetivo do artigo é problematizar as estratégias do capital para minimizar as sequelas da destrutividade socioambiental.  Parte-se do pressuposto que tais estratégias vêm sendo utilizadas como forma de disseminar a ideologia hegemônica de que seria possível compatibilizar sustentabilidade social, ambiental e econômica no capitalismo que, por essência, é destrutivo e desigual.  Assim sendo, considerando a pesquisa bibliográfica efetuada na tese de doutoramento, discorre-se neste artigo sobre as contradições do capitalismo que produz de forma ilimitada, mercantiliza a natureza e coisifica o homem, bem como enfatiza-se que a gestão ambiental pública brasileira vem estabelecendo estratégias que estão submetidas à mesma lógica do capital para obtenção de lucro, não interferindo nas causas da crise.


Palavras-chave


Questão socioambiental; Capitalismo; Gestão Ambiental; Destrutividade

Texto completo:

PDF

Referências


CHESNAIS, F.; SERFATI, C. Ecologia e condições físicas de reprodução social: alguns fios condutores marxistas. Crítica Marxista, São Paulo, n. 16, p. 39-75, 2013.

CUNHA, S.; COELHO, M. C. Política e gestão ambiental. In: CUNHA, S.; GUERRA, A. A questão ambiental: diferentes abordagens. Rio de Janeiro: Bertrand, 2003, p. 43-79.

FOLADORI, G. A questão ambiental em Marx. Crítica Marxista, São Paulo, v.1, n.4, p.140-161, 1997.

_______. O capitalismo e a crise ambiental. Raízes, ano XVIII, n.19, p. 31-36, 1999.

_______. O metabolismo com a natureza. Crítica Marxista, São Paulo, n.12, p. 105-117, 2001.

HARVEY, D. A Produção Capitalista do Espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

HARVEY, D. Privatização de tudo gerou protestos, que vão continuar pelo mundo, prevê marxista. Folha de São Paulo, São Paulo, 20 de nov. 2013. Disponível em: . Acesso em: jan./2017.

LOUREIRO, C. F. B. Mundialização do capital, sustentabilidade democrática e Políticas Públicas: Problematizando os caminhos da educação ambiental. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. Rio Grande: FURG, v. 22, p. 1-11, 2009.

LÖWY, M. Brasil: El golpe de Estado. In: GENTILI, P., et al. Golpe en Brasil: genealogía de una farsa. Buenos Aires: CLACSO/UMET, 2016, p. 95-98.

MARX, K. O Capital: Crítica da Economia Política – Livro 1, Tomo 2. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

MÉSZÁROS, I. Produção destrutiva e Estado Capitalista. São Paulo, Cortez, 1989.

MOTA, A. E., et al. Capitalismo contemporâneo e meio ambiente: as indústrias de reciclagem, o trabalho dos catadores de lixo e ação do estado. SEMINÁRIO LATINOAMERICANO DE ESCUELAS DE TRABAJO SOCIAL, 18., 2004. Anais... San José: ALAETS, 2004, p. 1-11.

SILVA, M. G. Capitalismo contemporâneo e “questão ambiental”: o Desenvolvimento Sustentável e a ação do Serviço Social. 2008. 213f. Tese (Doutorado em Serviço Social), Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.

_______. Questão Ambiental e as principais formas de enfrentamento do século XXI. In: ARAÚJO, N. M. S.; SANTOS, J. S.; SILVA, M. G. (Orgs.). Educação Ambiental e Serviço Social: O PEAC e o licenciamento na gestão pública do meio ambiente. São Cristóvão: Editora UFS, 2012, p. 15-34.

_______. Sustentabilidade socioambiental e a retórica neodesenvolvimentista: apontamentos sobre meio ambiente e saúde no Brasil. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 123, p. 428-446, jul./set. 2015.

ZACARIAS, R. A lógica destrutiva do processo de acumulação do capital e a destruição ambiental. Revista Praia Vermelha, Rio de Janeiro, v.19, n.2, p. 65-72, 2009.




DOI: https://doi.org/10.22422/2238-1856.2017v17n34p173-194

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES:

Latindex: http://www.latindex.unam.mx/

Dialnet: http://dialnet.unirioja.es/servlet/revista?codigo=19796

IndexCopernicus: http://journals.indexcopernicus.com/passport.php?id=8544

Portal de periódicos da Ufes: http://peridicos.ufes.br

Diadorim-IBICT: http://diadorim.ibict.br/handle/1/319

LICENÇA:

CC BY https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/