Aproximações críticas ao conceito de equidade presente nos documentos da CEPAL e do Banco Mundial

Paloma Rávylla de Miranda Lima, Jordeana Davi

Resumo


O presente artigo trata-se dos resultados de uma pesquisa bibliográfica e documental, que tem como objeto apreender as concepções desenvolvidas contemporaneamente para o enfrentamento à “questão social”, particularmente no âmbito da região latino-americana. Para tanto, seu objetivo é analisar, através de aproximações sucessivas, as propostas e recomendações contidas nos documentos da Cepal e do Banco Mundial acerca da equidade. A equidade é um conceito-chave na reconfiguração do marco teórico das políticas sociais adotado no contexto das contrarreformas iniciadas nos anos 1990 e que ganhou destaque especialmente com as políticas de combate à pobreza dos países latino-americanos nos anos 2000. Este conceito tem sido utilizado para reduzir a noção de universalidade das políticas sociais, ao priorizar o enfrentamento à “questão social” nos segmentos mais pauperizados. 


Palavras-chave


Política Social; Pobreza; Equidade; Cepal; Banco Mundial.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

BANCO MUNDIAL. Relatório sobre o Desenvolvimento Mundial – 2006: equidade e desenvolvimento (Visão Geral). Washington DC.: Banco Mundial, 2006.

BURGINSKI, Vanda Micheli. O “novo” desenvolvimentismo da CEPAL: contrarreforma do Estado, empregabilidade e redução de direitos no século XXI. Tese (Doutorado em Política Social). Brasília: Universidade de Brasília, 2016.

CARCANHOLO, Marcelo Dias. Neoconservadorismo com Roupagem Alternativa: a Nova CEPAL dentro do Consenso de Washington. In: Revista Análise Econômica. Ano 26, n. 49, p. 133-161. Porto Alegre, 2008.

CASTELO, Rodrigo. O novo-desenvolvimentismo e a decadência ideológica do estruturalismo latino-americano. In: Revista Oikos, vol. 8, n. 1, p. 71-91. Rio de Janeiro: 2009.

______. O Social-Liberalismo: auge e crise da supremacia burguesa na era neoliberal. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

CEPAL. Transformação produtiva com equidade: a tarefa prioritária do desenvolvimento da América Latina e do Caribe nos anos 1990. In: BIELSCHOWSKY, Ricardo (Org.) Cinquenta Anos de Pensamento na CEPAL. v. 2, p. 888-910. Rio de Janeiro: Record/CEPAL/COFECON, 2000a.

_____. Educação e conhecimento: eixo da transformação produtiva com equidade. In: BIELSCHOWSKY, Ricardo (Org.) Cinquenta Anos de Pensamento na CEPAL. v. 2, p. 912-919. Rio de Janeiro: Record/CEPAL/COFECON, 2000b.

_____. O hiato da equidade: américa latina, caribe e a Conferência de Cúpula Social. In: BIELSCHOWSKY, Ricardo (Org.) Cinquenta Anos de Pensamento na CEPAL. v. 2, p.922-936. Rio de Janeiro: Record/CEPAL/COFECON, 2000c.

______. O regionalismo aberto na América Latina e no Caribe: a integração econômica a serviço da transformação produtiva com equidade (1994). In: BIELSCHOWSKY, Ricardo (Org.) Cinquenta Anos de Pensamento na CEPAL. v. 2, p. 938-958. Rio de Janeiro: Record/CEPAL/COFECON, 2000d.

CHOSSUDOVSKY, Michel. A Globalização da Pobreza: impactos das reformas do FMI e do Banco Mundial. São Paulo: Moderna, 1999.

DUARTE, Pedro Henrique Evangelista; GRACIOLLI, Edilson José . A Nova CEPAL à luz da teoria marxista da dependência. In: XIV Encontro Nacional de Economia Política. São Paulo, 2009.

MARINI, Ruy Mauro. Dialética da Dependência. In: Ruy Mauro Marini: Vida e Obra. TRASPADINI, Roberta; STEDILE, João Pedro (Orgs.). São Paulo: Expressão Popular, 2005.

MAURIEL, Ana Paula Ornellas. Combate à pobreza e desenvolvimento humano: impasses teóricos na construção da política social na atualidade. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2008.

MORAES, Reginaldo. Celso Furtado: o subdesenvolvimento e as ideias da Cepal. Série Fundamentos. São Paulo: Ática, 1995.

PEREIRA, João Marcos Mendes. O Banco Mundial como ator político, intelectual e financeiro (1944-2008). Tese (Doutorado em História). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2009.

TEIXEIRA, R. V. Para uma Crítica da Concepção de Política Social do Banco Mundial na Cena Contemporânea. Dissertação (Mestrado em Política Social). Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, 2009.

UGÁ, Vivian Domínguez. A categoria “pobreza” nas formulações de política social do Banco Mundial. In: Revista de Sociologia e Política. Curitiba, n. 23, 55-62, nov. 2004.

______. A questão social como “pobreza”: crítica à conceituação neoliberal. Tese (Doutorado em Ciências Humanas: Ciência Política). Rio de Janeiro: Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro, 2008.




DOI: https://doi.org/10.22422/2238-1856.2017v17n34p127-152

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES:

Latindex: http://www.latindex.unam.mx/

Dialnet: http://dialnet.unirioja.es/servlet/revista?codigo=19796

IndexCopernicus: http://journals.indexcopernicus.com/passport.php?id=8544

Portal de periódicos da Ufes: http://peridicos.ufes.br

Diadorim-IBICT: http://diadorim.ibict.br/handle/1/319

LICENÇA:

CC BY https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/