A CONTRARREFORMA NO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO: DETERMINANTES HISTÓRICOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22422/temporalis.2018v18n35p12-28

Resumo

O presente artigo problematiza o acesso à educação, particularmente ao ensino superior, considerando sua não efetivação como direito social e sim como negócio lucrativo no Brasil. Retoma a leitura dos clássicos do pensamento social no campo da tradição marxista para apreender a historicidade do sentido da educação e do acesso ao ensino superior para a classe trabalhadora. Sendo parte dos estudos que fundamentaram a dissertação de mestrado defendida, este artigo analisa a dualidade das respostas construídas pelo Estado brasileiro no campo da educação, situando a educação a distância como funcional às novas exigências da formação da força de trabalho. Neste contexto novos desafios se impõem ao projeto ético-político do Serviço Social brasileiro.

Biografia do Autor

Andressa Elisa Martos Antunes, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Assistente Social, Mestre em Serviço Social (UNIOESTE), servidora pública (estatutária) na Prefeitura Municipal de Umuarama na função de assistente social.

Esther Luíza de Souza Lemos, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Assistente Social, Doutora em Serviço Social (UFRJ), docente da graduação e do mestrado em Serviço Social da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE, campus de Toledo.

Publicado

2018-06-30