A CONTRARREFORMA NO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO: DETERMINANTES HISTÓRICOS

Andressa Elisa Martos Antunes, Esther Luíza de Souza Lemos

Resumo


O presente artigo problematiza o acesso à educação, particularmente ao ensino superior, considerando sua não efetivação como direito social e sim como negócio lucrativo no Brasil. Retoma a leitura dos clássicos do pensamento social no campo da tradição marxista para apreender a historicidade do sentido da educação e do acesso ao ensino superior para a classe trabalhadora. Sendo parte dos estudos que fundamentaram a dissertação de mestrado defendida, este artigo analisa a dualidade das respostas construídas pelo Estado brasileiro no campo da educação, situando a educação a distância como funcional às novas exigências da formação da força de trabalho. Neste contexto novos desafios se impõem ao projeto ético-político do Serviço Social brasileiro.

Palavras-chave


Serviço Social; Educação a distância; Política de Educação Superior

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22422/temporalis.2018v18n35p12-28

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES:

Latindex: http://www.latindex.unam.mx/

Dialnet: http://dialnet.unirioja.es/servlet/revista?codigo=19796

IndexCopernicus: http://journals.indexcopernicus.com/passport.php?id=8544

Portal de periódicos da Ufes: http://peridicos.ufes.br

Diadorim-IBICT: http://diadorim.ibict.br/handle/1/319

LICENÇA:

CC BY https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/