A Pós-Graduação em Serviço Social no Brasil: um patrimônio a ser preservado

Autores

  • Yolanda Guerra

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2011v11n22p125-158

Resumo

Neste artigo, escrito no ano em que a ABEPSS completa seus 65 anos, menos do que celebrar a data, pretende-se analisar criticamente a trajetória da pós-graduação em Serviço Social no Brasil, situando-a nas configurações da Política Nacional de Pós-Graduação, refletindo sobre a sua relevância no âmbito das ciências sociais aplicadas e na afirmação do projeto ético-político profissional, bem como sobre seus dilemas e desafios. Parte da premissa de que os desafios e possibilidades da pós-graduação em Serviço Social só podem ser apreendidos no movimento histórico de avanços e retrocessos da política educacional brasileira e, em especial, nas orientações desta para a pós-graduação. Argumenta-se que a pós-graduação cumpriu um papel de monta na constituição da vertente crítica do Serviço Social brasileiro, que hoje detém hegemonia na produção do conhecimento e da pesquisa, responsável pela renovação da imagem profissional e por tornar o Serviço Social contemporâneo de seu tempo, colocando-o como interlocutor reconhecido no campo das ciências sociais.

Publicado

2012-02-09

Edição

Seção

Artigos de Temas Livres