OS DESDOBRAMENTOS DO ETHOS IDEALISTA-FORMAL NO TRABALHO DOS/AS ASSISTENTES SOCIAIS

Jodeylson Islony Lima Sobrinho, Rita de Lourdes de Lima

Resumo


Esse trabalho apresenta parte dos resultados de dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e objetiva desvelar os desdobramentos do ethos idealista-formal no trabalho dos/as assistentes sociais, fazendo assim uma mediação entre a formação e o exercício profissional. A amostra da pesquisa se deu com três discentes por Instituição (totalizando seis discentes); duas supervisoras de estágio por Instituição – acadêmica e de campo – portanto, quatro supervisoras, de duas Instituições de Ensino Superior da cidade de Teresina/PI, totalizando uma amostra de 10 entrevistas. Utiliza-se como técnicas: a pesquisa bibliográfica e documental, observação e entrevistas semiestruturadas. A análise dos dados aponta uma adesão formal ao Projeto Ético-Político Profissional, por parte de algumas das entrevistas, alinhada à posturas conservadoras. Tal dado sinaliza um crescimento do conservadorismo no âmbito da profissão e mostra uma relação com o recrudescimento do conservadorismo mundialmente na conjuntura atual.


Palavras-chave


Ethos idealista-formal. Serviço Social. Conservadorismo. Projeto Ético-Político.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Ricardo. Os Sentidos do Trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2003.

BARROCO, Maria Lúcia; TERRA, Sylvia Helena. Código de ética do/a assistente social comentado. São Paulo: Cortez, 2012.

BEHRING, Elaine Rossetti; SANTOS, Silvana Mara Morais dos. Questão social e direitos. In: Serviço Social: Direitos Sociais e Competências Profissionais, - Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

ESCORSIM NETTO, Leila. O conservadorismo clássico. Elementos de caracterização e crítica. São Paulo: Cortez, 2011.

HARVEY, David. Condição Pós-Moderna. Uma pesquisa sobre as Origens da Mudança Cultural. (trad. Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves). São Paulo: Loyola,1993.

HIRSCHMAN, Albert O. A Retórica da Intransigência. São Paulo, Companhia das Letras, 1992.

GUERRA, Yolanda Aparecida Demétrio. A instrumentalidade do Serviço Social. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

___. Transformações societárias e Serviço Social: repercussões na cultura profissional In: MOTA, Ana Elizabete; AMARAL, Ângela (Org.). Serviço Social brasileiro nos anos 2000: Cenários, pelejas e desafios. Recife: Editora UFPE, 2014.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Renovação e Conservadorismo no Serviço Social: ensaios críticos. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

___. Serviço Social em tempo de capital fetiche: Capital financeiro, trabalho e questão social. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

IAMAMOTO, Marilda Vilela; CARVALHO, Raul de. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 41. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Traduzida da edição alemã de 1848. Disponível em: . Acesso em 30 de setembro de 2018.

NETTO, José Paulo. LUKÁCS. Sociologia. São Paulo: Ática, 1981. (Coleção Grandes Cientistas Sociais, n. 20).

NISBET, R A. Conservadorismo e sociologia. In: MARTINS, José de Souza (org.) Introdução crítica à Sociologia Rural.São Paulo: Hucitec, 1981.

PONTES, Reinaldo Nobre. Mediação e Serviço Social: um estudo preliminar sobre a categoria teórica e apropriação pelo Serviço Social. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SADER, Emir & GENTILI, Pablo (Orgs.) Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

SANTOS, Silvana M. de S. Módulo: Ética e direitos humanos. XIX Curso Ética em movimento. São Paulo/SP. CFESS. 2015.

TOSCANO, Moema; GOLDENBERG, Mirian. A Revolução das Mulheres: um balanço do Feminismo no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 1992.

WEBER, Max. Ciência e Política: Duas vocações. (trad. Leônidas Hegenberg e Octany Silveira da Mota). 4a ed. Brasília, Editora Universidade de Brasília; São Paulo, Cultrix, 1983.




DOI: https://doi.org/10.22422/temporalis.2018v18n36p28-44

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES:

Latindex: http://www.latindex.unam.mx/

Dialnet: http://dialnet.unirioja.es/servlet/revista?codigo=19796

IndexCopernicus: http://journals.indexcopernicus.com/passport.php?id=8544

Portal de periódicos da Ufes: http://peridicos.ufes.br

Diadorim-IBICT: http://diadorim.ibict.br/handle/1/319

LICENÇA:

CC BY https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/