A POLÍTICA NACIONAL DE ESTÁGIO E A SUPERVISÃO DIRETA: AVANÇOS E DESAFIOS

Fátima da Silva Grave Ortiz

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar os avanços e desafios postos pela Política Nacional de Estágio à prática da supervisão de estágio e, além disso, identificar os desdobramentos desse processo para o projeto ético-político e o projeto de formação profissional. A partir do resgate histórico do processo de construção da Política Nacional de Estágio, este artigo afirma o caráter central do estágio para a formação profissional e sua relação com a ética profissional. Contudo, apesar dos avanços, a Política Nacional de Estágio enfrenta desafios de várias naturezas: macrossocietária, de gestão acadêmica e didático-pedagógica.


Palavras-chave


Política Nacional de Estágio; Supervisão; Formação Profissional.

Texto completo:

PDF

Referências


ABESS. Associação Brasileira de Ensino em Serviço Social. Cadernos ABESS, São Paulo, n. 7, 1997.

ABEPSS. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Revista Temporalis, São Luís, n. 14, 2007.

______. Pesquisa Avaliativa da Implementação das Diretrizes Curriculares do Curso de Serviço Social: relatório final. CD-ROM, São Luís, 2008.

______. Projeto “ABEPSS Itinerante”: as Diretrizes Curriculares e o Projeto de Formação Profissional do Serviço Social, Juiz de Fora, 2011.

______. Política Nacional de Estágio (PNE). Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2014.

BRASIL. Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008, que dispõe sobre o estágio de estudantes e dá outras providências. 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2013.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. Resolução n. 533, de 29 de setembro de 2008, que regulamenta a supervisão direta de estágio. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2014.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. Lei n. 8662, de 07 de junho de 1993, que dispõe a profissão de Assistente Social. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2014.

ORTIZ, Fátima Grave. Desafios Contemporâneos para o Processo de Estágio e Supervisão em Serviço Social. In: FORTI, V.; GUERRA, Y. (Org.). Serviço Social: temas, textos e contextos. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010. p. 121-134. (Coletânea Nova de Serviço Social).

______. Notas sobre as Diretrizes Curriculares: avanços, impasses e desafios. In: GUERRA, Y.; LEITE, J. L.; ORTIZ, F. G. (Org.). Temas Contemporâneos: o Serviço Social em Foco. São Paulo: Outras Expressões Editora, 2013.

PAIVA, Beatriz Augusto et al. Reformulação do Código de Ética: pressupostos históricos, teóricos e políticos. In: BONETTI, Dilsea Aldeodata et al. (Org.). Serviço Social e Ética: convite a uma nova práxis. São Paulo: Cortez/CFESS, 1995. p. 159-173.

PASTORINI, Alejandra. Quem mexe os fios da política social? Avanços e limites da categoria “concessão-conquista”. Revista Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n. 53, 1997.

SOUSA, A.; SANTOS, S. M.; CARDOSO, P. Ética e Serviço Social: um itinerante caminhar. Revista Temporalis, Brasília, n. 25, 2013.




DOI: https://doi.org/10.22422/2238-1856.2014v14n27p203-219

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES:

Latindex: http://www.latindex.unam.mx/

Dialnet: http://dialnet.unirioja.es/servlet/revista?codigo=19796

IndexCopernicus: http://journals.indexcopernicus.com/passport.php?id=8544

Portal de periódicos da Ufes: http://peridicos.ufes.br

Diadorim-IBICT: http://diadorim.ibict.br/handle/1/319

LICENÇA:

CC BY https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/