A PARTICIPAÇÃO EM ESPAÇOS COLETIVOS E A AUTONOMIA DOS IDOSOS

Autores

  • Rosane Bernardete Brochier Kist Assistente Social (UNISC, RS). Mestre e Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Doutorado sanduiche (PDEE/CAPES) e Especialização em Psicomotricidade na Universidade de Barcelona, Espanha. Pós-doutoranda inserida no Programa de Bolsas de Pós-Doutorado - DOCFIX (FAPERGS/CAPES), ligada ao Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC, RS). Integrante do Grupo de Pesquisa “Realidade Exclusão e Cidadania na Terceira Idade” (CNPq/UNISC). E-mail: rosanekist2009@hotmail.com
  • Leonia Capaverde Bulla Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2014v14n28p151-171

Resumo

Este artigo discute uma pesquisa que teve como objetivo analisar a participação de idosos em grupos de convivência e sua contribuição à garantia de seus direitos e de sua autonomia. A coleta de dados realizou-se junto a grupos de idosos vinculados à Prefeitura Municipal de Porto Alegre e a duas universidades, uma pública e outra privada. Optou-se pelo método dialético-crítico e pelo enfoque qualitativo, utilizando-se como técnicas de pesquisa a entrevista semiestruturada, a observação aberta e a pesquisa documental. Todos os entrevistados assinaram o formulário e o termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Constatou-se que a participação dos idosos nos grupos analisados lhes oportuniza inúmeros benefícios e contribui para a realização de processos coletivos que estimulam o exercício pleno da cidadania, garantindo sua autonomia e a melhoria de sua qualidade de vida.

 

Biografia do Autor

Rosane Bernardete Brochier Kist, Assistente Social (UNISC, RS). Mestre e Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Doutorado sanduiche (PDEE/CAPES) e Especialização em Psicomotricidade na Universidade de Barcelona, Espanha. Pós-doutoranda inserida no Programa de Bolsas de Pós-Doutorado - DOCFIX (FAPERGS/CAPES), ligada ao Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC, RS). Integrante do Grupo de Pesquisa “Realidade Exclusão e Cidadania na Terceira Idade” (CNPq/UNISC). E-mail: rosanekist2009@hotmail.com

Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC, RS)

Leonia Capaverde Bulla, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

AssistenteSocial (UFSC); Mestre em Serviço Social (Université Laval, Quebec, Canadá);Doutora em Ciências Humanas: Educação (Faculdade de Educação da UFRGS);Pós-Doutora em Serviço Social (Universidade de Kassel, Alemanha). Professora daFaculdade de Serviço Social da PUCRS (Graduação, Mestrado e Doutorado).Coordenadora do Núcleo de Pesquisas em Demandas e Políticas Sociais e do Grupode Pesquisas em Gerontologia Social da PUCRS. Consultora Ad Hoc e Pesquisadoranível 1B do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico(CNPq). Consultora Ad Hoc da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal doEnsino Superior (CAPES).  Membro doComitê Interdisciplinar da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Sul(FAPERGS). E-mail: lbulla@pucrs.br

Referências

ANDRADE, Cândido Teobaldo. Psicossociologia de relações públicas. São Paulo: Loyola, 1989.

BARDIN, Lawrence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Persona Edições, 1977.

BRASIL. Constituição do Brasil 1988. Disponível em: . Acesso em: 10 de julho de 2011.

BRASIL, LDB. Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em < www.planalto.gov.br >. Acesso em: 10 de julho de 2011.

BRASIL. Ministério da Educação/Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (MEC/SECAD). Diretrizes Nacionais para a oferta de educação para jovens e adultos em situação de privação de liberdade nos estabelecimentos penais. PARECER CNE/CEB Nº: 4/2010. Distrito Federal. 2010.

BRASIL/MTB/SEFOR. Educação Profissional: um projeto para o desenvolvimento sustentado. Brasília: SEFOR, 1995.

CARVALHO, Olgamir Francisco de. Fundamentos históricos, políticos e sociais da educação de jovens e adultos. Brasília: Universidade de Brasília - CEAD, 2004. v. 2.

COELHO FILHO, Paulo Ramos. Estratégias educativas de EJA em contextos comunitários. Brasília: Universidade de Brasília - CEAD, 2004, v.1 e v.2.

DEMO, Pedro. Metodologia científica em ciências sociais. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 1989.

FRANCO, Maria. L. P Barbosa. Ensino médio: desafios e reflexões. Campinas: Papirus, 1994, cap. 8: Estudo de caso e a análise quantitativa/qualitativa, p. 151-157, cap. 9 : O que é análise de conteúdo, p. 155-180.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e Crise do Trabalho: Perspectivas de Final de Século. Rio de Janeiro:, Vozes, 1999.

______. Educação e a crise do capitalismo real. São Paulo:, Cortez 2000.

______. A dupla face do trabalho: Criação e destruição da vida. Rio de Janeiro, 2003.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: uma História da violência nas prisões. Petrópolis, Vozes, 2006.

GENTILI, Pablo. O Conceito de Empregabilidade. In: Avaliação do PLANFOR: uma visão política pública de educação profissional em debate. São Carlos: Unitrabalho.1999.

MARX, Karl. ENGELS, F. A ideologia em geral e em particular a ideologia alemã. In: _____. A ideologia alemã. São Paulo: Martins Fontes, 1998, p. 7-54.

MARX, Karl. Nota da edição francesa; Prefácio; O método da economia política. In: ____. Contribuições à crítica da economia política. São Paulo: Martins Fontes, 2003. VII-XXIII; p. 3-8; p. 246-263.

MINARELLI, José Augusto. Empregabilidade: Como ter trabalho e remuneração sempre. 15 ed. São Paulo: Gente, 1995, p. 37-43.

______. Empregabilidade: o caminho das pedras. São Paulo: Editora Gente, 1995.

RODRIGUES, Nina. As raças humanas e a responsabilidade penal no Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938. Apud MIRANDA, Carlos Alberto Cunha. A fatalidade biológica: a medição dos corpos, de Lombroso aos biotipologistas. In: MAIA, Clarissa Nunes et alii (org.). Historia das prisões no Brasil, vol. 2. Rio de Janeiro: Rocco, 2009. p. 277-317.

TRIVINOS, Augusto, N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1994.

Publicado

2014-11-30