A expansão da sorofobia no discurso político brasileiro

Autores

  • Evandro Alves Barbosa Filho Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, Pernambuco, Brasil
  • Ana Cristina de Souza Vieira Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

DOI:

https://doi.org/10.47456/argumentum.v13i3.35656

Resumo

O artigo analisa a expansão da sorofobia no discurso político brasileiro. A pesquisa é de abordagem qualitativa e utilizou fórmulas discursivas para o tratamento do corpus. As análises foram fundamentadas a partir de obras de Wendy Brown e Melinda Cooper. Foi identificado que a sorofobia, entendida como o conjunto de práticas e crenças irracionais e discriminatórias contra indivíduos soropositivos e grupos mais vulneráveis ao HIV e a Aids, é um elemento central do discurso da extrema direita brasileira, comprometida com o desmonte do Programa Nacional de HIV/Aids e com uma agenda de afirmação da moral e das hierarquias tradicionais de gênero. O cenário é de ataque aos direitos sexuais e reprodutivos e à universalidade do acesso ao tratamento de HIV/Aids.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Evandro Alves Barbosa Filho, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, Pernambuco, Brasil

Assistente social. Doutor em Serviço Social. Professor colaborador no Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Pernambuco. (UFPE, Recife, Brasil).

 

Ana Cristina de Souza Vieira, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Assistente social. Doutora em Serviço Social. Professora Titular do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Pernambuco. (UFPE, Recife, Brasil).

Downloads

Publicado

2021-12-29

Como Citar

Barbosa Filho, E. A., & Vieira, A. C. de S. (2021). A expansão da sorofobia no discurso político brasileiro. Argumentum, 13(3), 134–147. https://doi.org/10.47456/argumentum.v13i3.35656