OS MÓDULOS DA SEQUÊNCIA DIDÁTICA E A PRÁTICA DE ANÁLISE LINGUÍSTICA: RELAÇÕES FACILITADORAS

Autores

  • Andréia de Fátima Rutiquewiski Gomes Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Sweder Souza Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Resumo

Os pressupostos norteadores do ensino de Português como língua materna recomendam práticas pedagógicas centradas na concepção interacionista da linguagem, defendida pelo círculo bakhtiniano. Entretanto, ainda hoje é difícil encontrar essa visão subsidiando as atividades em sala de aula, sobretudo as atividades de análise linguística. Além da confusão estabelecida entre o ensino de análise linguística e o ensino da gramática tradicional, verifica-se também que as metodologias assumidas pelos docentes nem sempre favorecem uma reflexão acerca dos fenômenos linguísticos. Assim, este artigo traz para discussão a proposta metodológica de ensino de língua materna por meio das sequências didáticas de Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), com foco nos estágios modulares, mostrando que essas etapas privilegiam e facilitam atividades de acordo com as bases da análise linguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréia de Fátima Rutiquewiski Gomes, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Professora do Departamento de Linguagem e Comunicação (DALIC) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Sweder Souza, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Discente do Curso de Letras Português - Inglês da Universidade Tecnológica Federal do Paraná/UTFPR, Curitiba, Brasil. Bolsista de Iniciação Científica pelo CNPq e membro dos Grupos de Pesquisa em Estudos da Linguagem e Estudos do Som da Fala.

Downloads

Publicado

2019-05-14 — Atualizado em 2020-06-08