VERBO QUERER + VERBO NÃO FINITO: GRAMATICALIZAÇÃO E AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM

Autores

  • Carmelita Minelio Silva Amorim Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

Este artigo apresenta parte da investigação de doutorado sobre a aquisição da linguagem, mais especificamente, os aspectos morfossintáticos ligados à aquisição da construção verbo + verbo não finito, especialmente verbo querer + verbo não finito, construção tida como complexa, a fim de confirmar o uso do primeiro verbo como um auxiliar, mostrando que esse tipo de estrutura é adquirido pela criança como uma unidade constituída, via processo de gramaticalização. Analisamos situações reais de uso da língua, considerando aspectos estruturais e pragmáticos, a partir de amostras de fala de crianças na faixa etária entre um ano e sete meses e seis anos de idade, extraídas dos seguintes corpora: Corpus Infantil da Cidade de São Paulo; Amostra da fala de crianças/PEUL; Corpus de Fala Infantil/UFF e Amostra da fala de crianças/UNICAMP. Como orientação teórica, adotamos a perspectiva funcionalista e contribuições dos modelos baseados no uso, principalmente com base nos pressupostos que fundamentam os trabalhos de Givón (1979, 1995), Heine et al. (1991), Heine (1993, 2006) e Bybee (2006), Tomasello (2000, 2003, 2005a, 2005c, 2006, 2009), Slobin (1994).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmelita Minelio Silva Amorim, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduação em Letras-Português, Mestrado (2007) e Doutorado em Letras/Linguística pela Universidade Federal Fluminense. Atua como professora efetiva na Universidade Federal do Espírito Santo, principalmente, nos seguintes temas: Linguística Centrada no Uso, Aquisição da Linguagem, Gêneros Textuais, Sintaxe e Morfossintaxe.

Downloads

Publicado

2019-05-14