AS VARIEDADES LINGUÍSTICAS HISPANO-AMERICANAS NO LIVRO DIDÁTICO FORMACIÓN EN ESPAÑOL: LENGUA Y CULTURA

Autores

  • Valdecy Oliveira Pontes Universidade Federal do Ceará
  • Juliana Liberato Nobre UFC

Resumo

 Nesta pesquisa, trataremos das variedades linguísticas, em específico, hispano-americanas no livro didático de língua espanhola Formación en Español: Lengua y Cultura, selecionado pelo PNLD 2014. Assumimos os pressupostos teóricos dos estudos sobre variação linguística e ensino dos seguintes autores: Labov (1978 e 2003), Moreno Fernández (2010), Coan e Pontes (2013), Pontes (2014), Kraviski (2007), Rodrigues (2005), Santos (2002, 2007) e Bugel (1999). No tocante aos resultados obtidos, pudemos verificar que o livro de espanhol procura, mesmo que de forma limitada e incipiente, conscientizar o aluno da ocorrência da variação nos níveis lexical e fonético-fonológico, apesar de predominar uma abordagem estruturalista, na maioria dos conteúdos trabalhados e, também, considerar as variedades hispano-americanas homogêneas, apresentando-as em um único bloco “espanhol da América”. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdecy Oliveira Pontes, Universidade Federal do Ceará

Possui Licenciatura Plena em Letras Português / Espanhol pela Universidade Federal do Ceará (2006), especialização em Linguística Aplicada pela Faculdade Sete de Setembro (2009), mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará (2009), doutorado em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (2012) e pós-doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2014). É Professor Adjunto, na graduação em Letras-Espanhol e no Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução (POET), da Universidade Federal do Ceará e atua como Subcoordenador de Mobilidade Internacional na Coordenadoria de Assuntos Internacionais desta Universidade. Membro da Asociación de Lingüística y Filología de América Latina (ALFAL). Um dos Líderes do Grupo de Pesquisas Sociolinguísticas em Língua Estrangeira (SOCIOLIN-LE -CNPq) e do Grupo de Pesquisa em Tradução, Funcionalismo e Ensino (TRAFE-CNPq). Pesquisador do Grupo de Pesquisas Sociolinguísticas do Ceará (SOCIOLIN -CE-CNPq) e Membro do Grupo de Estudos de Literatura, Tradução e suas Teorias (GELTTE - UFC-CNPq). Tem experiência nas áreas de Linguística Aplicada, Abordagem funcionalista da Tradução, Sociolinguística, Dialetologia, Funcionalismo (vertente norte-americana) e Sociofuncionalismo. Atuando, principalmente, nos seguintes temas: estudos comparativos entre português e espanhol, aspecto, modalidade, pretéritos perfeito e imperfeito, tempo verbal, ponto de referência, tradução e ensino de língua estrangeira, material didático de língua estrangeira.

Juliana Liberato Nobre, UFC

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFC. Graduada em letras português/espanhol na Universidade Federal do Ceará. Participou como integrante de grupos de estudos como: Grupo de Estudos de Literatura, Tradução e suas Teorias (GELTTE), Pesquisas Sociolinguísticas em Línguas Estrangeiras (SOCIOLIN-LE) e Tradução, Funiconalismo e Ensino (TRAFE), todos da Universidade Federal do Ceará.

Downloads

Publicado

2017-09-18