O PRONOME A GENTE NA FALA MACEIOENSE: UM ESTUDO SOCIOLINGUÍSTICO

Autores

  • Elyne Giselle de Santana Lima Aguiar Vitório

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo descrever e analisar a alternância pronominal entre as formas nós e a gente e a concordância verbal relacionada ao uso do pronome a gente na cidade de Maceió/AL. Para tanto, recorremos aos pressupostos teórico-metodológicos da Sociolinguística Variacionista (LABOV, 1972) e utilizamos, para a análise estatística dos dados, o programa computacional GoldVarb X. Nossa amostra é constituída por 72 entrevistas, estratificadas de acordo com as variáveis sexo/gênero, faixa etária e escolaridade. De acordo com os resultados obtidos, verificamos não só que a gente é o pronome preferido – 76% versus 24% de nós, sendo essa variação condicionada pelas variáveis paralelismo formal, função sintática e faixa etária – como também que a gente é mais frequente com o verbo na 3PS – 94% versus 6% de a gente + 1PP, sendo essa variação condicionada pelas variáveis explicitude do sujeito, saliência fônica, escolaridade e faixa etária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-07-20