O USO DO PRESENTE DO SUBJUNTIVO EM VARIAÇÃO COM O PRESENTE DO INDICATIVO NO FALAR CULTO DE FORTALEZA

Autores

  • Hebe Macedo de Carvalho
  • Aluiza Alves de Araújo
  • Artur Viana do Nascimento Neto

Resumo

Analisa-se, neste estudo, o uso variável do presente do subjuntivo em alternância com o presente do indicativo, em orações substantivas e orações dubitativas com talvez, no falar culto de Fortaleza, à luz da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH; LABOV; HERZOG, [1968] 2006; LABOV [1972] 2008), com base em 17 entrevistas do banco de dados Porcufort (Projeto Português Oral Culto de Fortaleza), sendo todos os informantes com formação univesitária, estratificados por sexo e faixa etária. Investigamos grupos de fatores linguísticos (carga semântica do verbo da matriz, estrutura de assertividade da oração, verbo da oração encaixada e tipo de oração) e variáveis sociais (sexo e faixa etária do falante) com o intuito de descrever a variação do subjuntivo em alternância com o indicativo, as restrições linguísticas e sociais que a regem, visando contribuir para a descrição e futuros mapeamentos dessa variação no Português Brasileiro (PB). Em termos totais, o presente do subjuntivo apresentou 23,9% de frequência e o indicativo 76,1 %. O presente do subjuntivo está implementado em matrizes não factuais, de baixa certeza epistêmica, com expressão de modalidade irrealis.Oraçõeos com verbos matrizes não factivos volitivos condicionam o uso categórico do presente do subjuntivo na fala de Fortaleza, refletindo resultados de outros estudos com dados do Nordeste.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-07-20