PLANO DE TEXTO E CONTEXTO: CONCEITOS EM INTERFACE PARA O TRATAMENTO DA ESCRITA E DA LEITURA EM MÍDIA DIGITAL

Autores

  • Sueli Cristina Marquesi Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Ana Lúcia Tinoco Cabral Universidade de São Paulo e Instituto de Pesquisas Linguísticas “Sedes Sapientiae” para Estudos de Português da PUCSP
  • Vanda Maria da Silva Elias Universidade Federal de São Paulo
  • Micheline Mattedi Tomazi Universidade Federal do Espírito Santo
  • Maria das Graças Soares Rodrigues Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Resumo

Este artigo tem por objetivos estabelecer interfaces entre os conceitos de plano de texto e de contexto, bem como discutir seus reflexos na escrita e leitura de textos veiculados em mídia digital. O aporte teórico que embasa a discussão é formado principalmente pelos pressupostos da Linguística Textual que se encontram tanto na abordagem da Análise Textual dos Discursos quanto na abordagem sociocognitiva. Tal fundamentação conduz à reflexão acerca da organização do plano de um texto opinativo publicado digitalmente e da relevância de se pensar na contribuição da noção de contexto. A análise de um texto veiculado em mídia digital evidencia a importância do conceito de contexto sociocognitivamente concebido para o entendimento de plano de texto e, consequentemente, para as atividades de leitura e de escrita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sueli Cristina Marquesi, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Professora titular da PUC-SP, onde atua no Programa de Estudos Pós-graduados em Língua Portuguesa, no curso de Letras e no IP. É Doutora em Linguística Aplicada (PUC-SP).  Realizou estágios de pós-doutorado em Linguística, na Universidade do Porto/Portugal e na Universidade de Lausanne/Suíça. Suas pesquisas inserem-se no campo teórico-metodológico da Linguística Textual, com ênfase na abordagem da Análise Textual dos Discursos (ATD). Atua principalmente nos seguintes temas: leitura e produção textual, planos e sequências de texto em diferentes gêneros textuais-discursivos, linguagem jurídica e uso da linguagem verbal em ambientes virtuais. Foi coordenadora do Grupo de Trabalho Linguística do Texto e Análise da Conversação – ANPOLL (2016-2018). É líder do Grupo de Pesquisa Texto, Escrita e Leitura (CNPq/PUC-SP). É membro da REDIPAr, da ANPOLL, da ABRALIN e da ALFAL.

Ana Lúcia Tinoco Cabral, Universidade de São Paulo e Instituto de Pesquisas Linguísticas “Sedes Sapientiae” para Estudos de Português da PUCSP

Doutora em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005). Realizou pequisa de pós-doutoramento na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), em Paris, França. Atualmente é pesquisadora colaboradora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, pesquisadora e professora do mestrado em Linguística da Universidade Cruzeiro do Sul. Foi professora de redação jurídica na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e na Faculdade Autônoma de Direito de São Paulo (FADISP). Tem experiência na área de Linguística com ênfase em leitura e escrita. O quadro teórico que dá suporte às suas pesquisas insere-se área da Linguística Textual; dedica-se principalmente aos seguintes temas: linguagem argumentativa, interação verbal escrita, linguagem jurídica, polidez linguística e uso da linguagem em práticas educativas a distância.

Vanda Maria da Silva Elias, Universidade Federal de São Paulo

Doutora em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Possui Pós-Doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (2002-2003) e pela Universidade Federal do Ceará (2016-2017). É professora adjunto de Língua Portuguesa na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP),curso de Letras. Foi professora associada do Departamento de Português e do Programa de Estudos Pós-Graduados em Língua Portuguesa da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde atuou de 1993 até 2014, dedicando-se ao ensino na graduação e na pós-graduação (lato sensu e stricto sensu), à pesquisa e à extensão universitária. Desenvolve pesquisas relacionadas ao texto, escrita, leitura, hipertextualidade e ensino de língua portuguesa. É líder do grupo de pesquisa Texto, Hipertexto e Ensino de Língua Portuguesa (THELPO). É membro do GT Linguística do Texto e Análise da Conversação, da Associação Nacional de Pesquisa em Letras e Linguística (ANPOLL). É pesquisadora do grupo Protexto (CNPq-UFC) e do grupo Escrita, leitura e ensino de língua portuguesa (PUCSP). Pela Contexto, é co-autora de obras como Ler e compreender: os sentidos do texto; Ler e escrever: estratégias de produção textual; Escrever e argumentar; organizadora da obra Ensino de língua portuguesa: oralidade, escrita e leitura e coordenadora da coleção Linguagem & Ensino.

Micheline Mattedi Tomazi, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com Mestrado e Especialização em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Em 2014, finalizou seu estágio de Pós-Doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É professora associada do Departamento de Línguas e Letras da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e docente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos (PPGEL) da mesma instituição. Foi coordenadora do Programa de Pós-graduação em Linguística (PPGEL/UFES) no período de 2014 a 2016. Atua como membro da Comissão Editorial da Revista (Con)textos Linguísticos e da revista PERcursos Linguísticos, ambas produções do PPGEL- UFES. É membro do Grupo de Trabalho (GT) em Linguística Textual e Análise da Conversação da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística (Anpoll), membro da Associação de Linguagem e Direito (Alidi) e da Associação Latino-Americana de Estudos do Discurso (Aled). É líder do Grupo de Estudos sobre Discurso da Mídia (Gedim/UFES/CNPq) e pesquisadora do Grupo de Estudos sobre a Articulação do Discurso (UFMG/CNPq) e do Grupo de Pesquisa em Análise Textual dos Discursos (UFRN/CNPq). Dedica-se à área de Linguística, com pesquisas voltadas à orientação sociocognitiva da Análise Crítica do Discurso. Suas produções recentes têm envolvido os seguintes temas: violência doméstica, feminicídio, desigualdades sociais e discriminação, discurso, ideologia e poder na mídia jornalística,construção de imagens e lugares, articuladores discursivos, discurso jurídico, notícias, violência de gênero, conflitos sociais e manifestações.

Maria das Graças Soares Rodrigues, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (2002) e Pós-doutorado pela Universidade de Lausanne, na Suíça (2016). Atualmente é Professora Associada IV da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de Linguística, desenvolve pesquisas, no âmbito da Linguística de Texto, da Enunciação, da Análise Textual dos Discursos (ATD), interessando-se, principalmente, por gêneros discursivos / textuais acadêmicos, jurídicos, políticos e midiáticos, focalizando a Responsabilidade Enunciativa (a assunção e a mediação), Relação Ensino de Gramática / Sequência ou Tipos Textuais, História do Português Brasileiro, Crítica Genética, Leitura e Produção Textual Escrita. É membro do Projeto Análise de Textos e Discursos: Gêneros, Interação, Sociocognição e Ensino de Língua Portuguesa (PROCAD-NF/CAPES, envolvendo UFRN/USP/PUC-SP). É coordenadora da IES Associada 1 (UFRN), no projeto (PROCAD/CAPES, envolvendo USP/UFRN/UNISINOS), "Língua Portuguesa no ensino básico e superior: dos gêneros textuais/discursivos do livro didático, acadêmicos, jurídicos e políticos às estratégias de textualidade da oralidade e da escrita" Coordena o Acordo de Cooperação Internacional entre UFRN e Universidade de Lausanne na Suiça. É líder do Grupo de Pesquisa "Análise Textual dos Discursos", é diretora do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Participou do Projeto Leitura e escrita: recortes inter e multidisciplinares no ensino de matemática e português (Observatório da Educação/CAPES) e foi Coordenadora Geral do Mestrado Profissional em Letras - PROFLETRAS. É membro associado do Laboratoire CRTT (Centre de Recherche en Terminologie et Traduction) da Universidade Lumière Lyon 2. É membro da Rede Internacional de Pesquisa em Argumentação - REDIPAr. É coordenadora do Projeto Discurso jurídico em múltiplas perspectivas: investigações internacionais PROJETO EXTERNO EM REDE.

Downloads

Publicado

2019-10-22