ETHOS DISCURSIVO E RELIGIOSIDADE: UMA PRÁTICA DE ANÁLISE DE DISCURSO

Autores

  • Jarbas Vargas Nascimento Professor Titular do Departamento de Português e do Programa de Estudos Pós-Graduados em Língua Portuguesa. PUC-SP.
  • Wendell Lessa Vilela Xavier

Resumo

O artigo trata da constituição do ethos discursivo no discurso religioso católico. Embora a noção de ethos se origine na Retórica aristotélica para relacionar a imagem do orador ao caráter de honestidade que ele revela a seu auditório, assumimos a concepção de ethos discursivo, conforme proposta pela Análise do Discurso, na atualidade. Partimos do pressuposto de que o discurso é o lugar onde se constitui o ethos e, por isso, a análise que empreenderem os permite-nos verificar, no sermão, o efeito de sentido religioso e dar credibilidade ao ethos que se manifesta no discurso. A inda que a imagem do enunciador seja construída na enunciação, vale ressaltar que, no discurso religioso, por ser ritualizado, quebra-se a dicotomia sagrado-profano, abole-se o tempo cronológico e tudo se torna linear, a fim de que o homem seja capaz de recriar o mundo a seu modo. Ressaltamos ainda que, antes de o sacerdote proferir o discurso, o auditório já construíra um a imagem simbólica de Deus, que se projeta na enunciação pelo enunciador. No discurso religioso, o ethos discursivo, participando da eficácia da palavra, legitima a cenografia construída e causa credibilidade por um a manobra de certeza e de verdade do conteúdo veiculado no discurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-03-01