A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NO LIVRO DIDÁTICO: UM OLHAR SOB A PERSPECTIVA SOCIOLINGUÍSTICA

Autores

  • Raimunda Gomes de Carvalho-Belini Universidade Federal do Piauí - UFC.
  • Maria Margarete Fernandes de Sousa Professora Adjunta, nível IV, do Curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Linguística, da Universidade Federal do Ceará – UFC, Fortaleza, Ceará

Resumo

Nesta pesquisa, analisamos o tratamento da variação linguística em um livro didático de Língua Portuguesa do Ensino Médio e refletimos sobre o direcionamento apresentado pelo livro em relação a essa temática. Para a realização deste estudo, selecionamos como material de observação/investigação a obra Língua Portuguesa: linguagem e interação, de autoria de Faraco, Moura e Maruxo Júnior (2011), destinada ao Ensino Médio. Desenvolvemos um estudo descritivo-documental, com abordagem qualitativa, observando o tratamento dado à variação, às noções de certo e errado e ao preconceito linguístico. O livro analisado demonstra que, apesar de ainda não estarmos em uma almejada situação de ensino de língua materna, percebemos a preocupação dos autores em incorporar os estudos linguísticos à heterogeneidade e diversidade linguística, fundamentados pela Sociolinguística. Contudo, é importante salientarmos que, sem uma sólida formação acadêmico-científica e um conhecimento adequado da Sociolinguística por parte do professor de Língua Portuguesa, o livro didático sozinho, por mais bem elaborado que seja, não conseguirá resultar em um ensino/aprendizagem de língua materna que respeite a diversidade linguística e o multiculturalismo dos falantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimunda Gomes de Carvalho-Belini, Universidade Federal do Piauí - UFC.

Professora de Língua Portuguesa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí - IFPI. Doutoranda em Linguística, Universidade Federal do Ceará - UFC, início em 2010, Mestre em Estudos da Linguagem, Universidade Federal do Piauí - UFPI, período 2008-2010. Especialista em Lingüística Aplicada ao Ensino de Língua Portuguesa, Faculdade São Grabriel FSG/UNESC, PI, concluído em 2006. Graduada em Licenciatura Plena em Letras Português, Universidade Estadual do Piauí - UESPI, período 1999 a 2003.

Maria Margarete Fernandes de Sousa, Professora Adjunta, nível IV, do Curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Linguística, da Universidade Federal do Ceará – UFC, Fortaleza, Ceará

Graduada em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (1983), em Pedagogia pela Universidade de Fortaleza (1989), mestre em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (1998) e doutora em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (2005). É professora adjunto, nível IV, da Universidade Federal do Ceará e Coordenadora do Grupo de Estudos Gêneros Textuais: Perspectivas Teóricas e Metodológicas - GETEME/UFC, vinculado ao Grupo de Pesquisa Estudos do Texto e do Discurso - PROTEXTO/UFC.

Publicado

2014-08-17