Vazios no conto “O vaso azul”, de João Anzanello Carrascoza: uma proposta transdisciplinar

Autores

  • Juliana Galvão Minas PPGL-UFES

DOI:

https://doi.org/10.47456/rf.v1i19A.15700

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma interpretação da primeira imagem que aparece no conto “O vaso azul”, do escritor brasileiro contemporâneo João Anzanello Carrascoza. A abordagem proposta dialoga com outras áreas do conhecimento, como a Psicanálise, e desvenda conexões interartes, à luz de trabalhos publicados sobre arte brasileira dos séculos XX e XXI, evidenciando pontos de contato entre literatura e artes plásticas, especificamente no tocante à noção de vazio e os simbolismos que pode representar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Galvão Minas, PPGL-UFES

Graduada em Letras - Português, Bacharelado em Estudos de Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Letras - Estudos Literários pela Universidade Federal do Espírito Santo.

Referências

BORBA, Francisco S. (Org.). Dicionário UNESP do Português Contemporâneo. São Paulo: UNESP, 2004.

BRETT, Guy. Ativamente o vazio. In: BASBAUM, Ricardo (Org.). Arte Contemporânea Brasileira: texturas, dicções, ficções estratégicas. Rio de Janeiro: Rios Ambiciosos, 2001. p. 66-72.

CARRASCOZA, João Anzanello. O vaso azul. In: _____________. O volume do silêncio. São Paulo: Cosac Naify, 2006. p. 19-33.

_____________. O vaso azul. In: _____________. O vaso azul. São Paulo: Ática, 1998. p. 9-22.

CASA NOVA, Vera. Fricções: traço, olho e letra. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos: mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, números. Tradução de Vera da Costa e Silva et al. 20. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2006.

FREUD, Sigmund. A interpretação dos sonhos. 2. ed. Rio de Janeiro: Imago, 1987.

_____________. O estranho. Disponível em: <www.freudonline.com.br>. Acesso em: 24 out. 2016.

HILAL, Sami, H. Site do artista. Disponível em: <http://www.hilalsamihilal.com.br>. Acesso em: 21 set. 2010.

PASTOUREAU, Michel. Dicionário das cores do nosso tempo: simbólica e sociedade. Lisboa: Editorial Estampa, 1993.

RAMALDES, Maria Aparecida. A poética de Hilal Sami Hilal: páginas, livros, gestos caligráficos e escrituras. 2015. 136 f.: il. Dissertação (Mestrado em Artes) – Centro de Artes, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.

REGNAULT, François. A arte segundo Lacan. In: _____________. Em torno do vazio: a arte à luz da psicanálise. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2001. p. 13-34.

Downloads

Publicado

2018-08-10

Como Citar

Minas, J. G. (2018). Vazios no conto “O vaso azul”, de João Anzanello Carrascoza: uma proposta transdisciplinar. Revista Farol, 1(19A), 143–150. https://doi.org/10.47456/rf.v1i19A.15700

Edição

Seção

Artigos