Conexões e Interações do Processo de Criação no Ensino de Design do Produto: Modos de Desenvolvimento do Pensamento

Autores

  • Marcelo Farias FAAP, São Paulo/SP

DOI:

https://doi.org/10.47456/rf.v1i19A.20459

Resumo

O processo de desenvolvimento e criação dos objetos ou produtos industriais ocorre por meio do projeto de design. Esse método define os estágios e as atividades do percurso, orienta as manobras e ações do pensamento, bem como estabelece as variáveis e condições do seu desenvolvimento. Assim, o design pode ser entendido como um campo de conhecimento que tem lógica de criação própria, combinando formas de raciocínio – dedução, indução, abdução, hipótese, inferência etc. – que visam à solução de problemas práticos, produção de significados e efeitos de sentido a um grupo de usuários. Porém, é no contexto da formação acadêmica que o designer desenvolve esse modo de pensar, entrelaçando teorias, conceitos e práticas. Diante desse tema, este artigo propõe discutir, no âmbito do ensino de design do produto, as conexões e interações, adequações e confrontos das atividades de projeto do aluno em suas estratégias processuais criativas em rede, a partir dos documentos do processo de criação, observados e analisados sob a perspectiva da crítica de processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Farias, FAAP, São Paulo/SP

Graduado em desenho industrial pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB, pós-graduado (lato sensu) em Design Management pela Universitá degli Studi di Roma La Sapienza, pós-graduado em Agente de Inovação Tecnológica pela Universidade Tiradentes – UNIT, DesignIndustrial pelo Centro de Diseño Industrial – CDI/FADU/Uruguai, mestre e doutor em comunicação e semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP. Professor do curso de design gráfico e de produto da Fundação Armando Alvares Penteado – FAAP/SP, onde atuou como coordenador do curso. Foi professor dos cursos de graduação e pós-graduação do Istituto Europeo di Design – IED/SP, da pós-graduação em Creative Design Business do Instituto Mauá de Tecnologia – IMT e professor convidado da Sustentare Escola de Negócios em Joinville/SC. Gerenciou o Programa Via Design do SEBRAE Nacional e coordenou o programa de formação em design estratégico no IED Centro Ricerche.

Referências

ARGAN, Giulio C. História da arte como história da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 1995.
BOMFIM, Gustavo A. Metodologia para desenvolvimento de projetos. João Pessoa: Editora Universitária-UFPB, 1995.
BÜRDEK, Bernhard E. História, teoria e prática do design de produtos. São Paulo: Edgard Blucher, 2006.
CARVALHO, E. de A. e ALMEIDA, M. da C. (orgs.). Ensaios de complexidade. Porto Alegre: Sulinas, 2002.
FLUSSER, Villém. Fenomenologia do brasileiro: em busca de um novo homem. Organização de Gustavo Bernardo, Rio de Janeiro: Eduerj, 1998.
MORIN, Edgar. O método 4: as ideias: habitat, vida, costumes, organização. Porto Alegre: Sulina, 2011.
NIEMEYER, Lucy. Design no Brasil: origem e instalação. 4 ed. Rio de Janeiro: Editora 2AB, 2007.
PINHEIRO, Amálio. América Latina: barroco, cidade, jornal. São Paulo: Intermeios, 2013.
SALLES, Cecilia A. Gesto Inacabado: processo de criação artística. 5 ed. São Paulo: Intermeios, 2011.
_____. Arquivos da criação: arte e curadoria. Vinhedo: Editora Horizonte, 2010.
_____. Crítica genética: fundamentos dos estudos genéticos sobre o processo de criação artística. 3 ed. São Paulo: Educ, 2008a.
_____. Redes da criação: construção da obra de arte. 2 ed. Vinhedo: Horizonte, 2008b.
SANTAELLA, Lúcia. Matrizes da linguagem e pensamento. 3 ed. São Paulo: Iluminuras: Fapesp, 2005.

Downloads

Publicado

2018-08-10

Como Citar

Farias, M. (2018). Conexões e Interações do Processo de Criação no Ensino de Design do Produto: Modos de Desenvolvimento do Pensamento. Revista Farol, 1(19A), 84–96. https://doi.org/10.47456/rf.v1i19A.20459

Edição

Seção

Seção Temática