A periferia de Belém sob vigilância e controle: o narcotráfico por uma perspectiva miliciana

Autores

  • Aiala Colares Couto Universidade do Estado do Pará

DOI:

https://doi.org/10.7147/GEO27.21542

Palavras-chave:

Periferia, narcotráfico, narcomilícias, Belém, Pará, Brasil

Resumo

A violência urbana em Belém vem tomando proporções geográficas para além dos espaços periféricos da cidade. Contudo, as periferias ainda concentram grupos criminosos territorializados que impõem suas lógicas de organização e suas relações de poder que fazem parte do cotidiano da metrópole. O objetivo deste artigo é descrever de forma analítica a origem e organização territorial das narcomilícias a partir da periferia de Belém. A metodologia de pesquisa utilizou análise bibliografias e de documentos como o relatório da CPI das milícias, além disso, realizaram-se pesquisas de campo com entrevistas e observações sistemáticas. O resultado da pesquisa aponta para a existência de narcomilícias que sobrepõe seus territórios sobre outros já existentes gerando conflitos que difundem o medo e a insegurança urbana.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aiala Colares Couto, Universidade do Estado do Pará

Geógrafo, Doutor em Ciências do Desenvolvimento Socioambiental pelo NAEA-UFPA.

Downloads

Publicado

28-11-2018

Como Citar

COUTO, A. C. A periferia de Belém sob vigilância e controle: o narcotráfico por uma perspectiva miliciana. Geografares, [S. l.], n. 27, p. 85–102, 2018. DOI: 10.7147/GEO27.21542. Disponível em: https://www.periodicos.ufes.br/geografares/article/view/21542. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos