Feminização ou Feminilização? Apontamentos em torno de uma categoria

Autores

  • Silvia Cristina Yannoulas Universidade de Brasília - UnB

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2011v11n22p271-292

Resumo

 

Na literatura especializada, aparecem alternativamente dois significados para o conceito de feminização das profissões e ocupações, a que correspondem metodologias e técnicas diferentes para a coleta e análise de informação: significado quantitativo ou feminilização: refere-se ao aumento do peso relativo do sexo feminino, na composição de uma profissão ou ocupação; sua mensuração e análise realizam-se por meio de dados estatísticos; significado qualitativo ou feminização: alude às transformações de significado e valor social de uma profissão ou ocupação, originadas a partir da feminilização e vinculadas à concepção de gênero predominante em uma época; seu impacto é avaliado pela análise do discurso. Existe uma intensa relação entre o acesso massivo de mulheres a uma profissão ou ocupação (feminilização) e sua transformação qualitativa (feminização). À medida que aumenta a presença feminina, diminuem as remunerações, a ocupação passa a ser considerada pouco qualificada e decai o prestígio social da profissão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvia Cristina Yannoulas, Universidade de Brasília - UnB

Licenciada em Ciências da Educação pela Universidade de Buenos Aires, Mestre em Ciências Sociais pela Faculdade Latino-americana de Ciências Sociales Sede Acadêmica Argentina (FLACSO/AR), e Doutora em Estudos Comparados sobre América Latina e o Caribe pelo Programa de Doutorado Conjunto FLACSO-UnB. Professora Adjunta do Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília (SER/UnB). Lidera o Grupo de Pesquisa TEDis.

Downloads

Publicado

2012-02-04

Edição

Seção

Artigos de Temas Livres