População em situação de rua: crise do capital e o desmonte das políticas públicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22422/temporalis.2017v17n34p301-331

Resumo

Pretendemos, com este artigo, desenvolver uma reflexão acerca da crise atual do capital no Brasil, a partir de pesquisa bibliográfica, articulando-a com as consequências para as políticas sociais, a diminuição de financiamento público, a redução de direitos sociais e o impacto nas camadas mais pobres da classe trabalhadora, onde nos debruçaremos na análise da população em situação de rua, considerando-a, a partir da teoria marxiana, da Lei Geral de Acumulação Capitalista, onde a identificamos no conjunto de pessoas que compõem a superpopulação relativa estagnada do exército industrial de reserva. Ainda no bojo dessa análise, pretendemos situar o trabalho do assistente social que através da sua dimensão pedagógica, pode extrapolar as intervenções emergenciais e contribuir para que essa população compreenda sua condição no mundo de maneira critica o que pode fortalecer as estratégias de alternativas coletivasque são desenvolvidas no trabalho social realizado na política de assistência social. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erika dos Santos Tolentino, Prefeitura Municipal de Resende

Assistente Social com experiência na política de assistência social. Especialista em Políticas Sociais (Unigranrio-2013) e em Assistência Social e Direitos Humanos (PUC-RIO 2017). Mestranda em Serviço Social PUC-RIO.

Valeria Pereira Bastos, Pontifícia Universidade Católica- PUC-RIO, Departamento de Serviço Social

Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro- PUC-Rio, mestre em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e graduada em Serviço Social pela Universidade Gama Filho - UGF

Referências

BRASIL. Política Nacional para População em Situação de Rua. Decreto 7.053 de 23 de dezembro de 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d7053.htm.
FUSER, Igor. O Brasil perante a desaceleração da China, 2015. Ano 12. IPEA – Desafios do Desenvolvimento. Edição 86 - 28/03/2016. Revista de Informação e Debates do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/desafios/index.php?option=com_content&view=article&id=3237&catid=30&Itemid=41
GERBELLI, Luiz Guilherme; PAPP, Anna Carolina. Porque o Brasil Parou? Matéria do Jornal Estadão, publicada em 24.agos.2015. Disponível em: infograficos.estadao.com.br/economia/por-que-o-brasil-parou/industria.php
IASI, Mauro. Três crises... falta uma. Matéria publicada em 12/08/2015, disponível em: http://blogdaboitempo.com.br/2015/08/12/tres-crises-falta-uma/#more-13054.
HARVEY, David. Neoliberalismo – Histórias e implicações. São Paulo: Edições Loyola, 2 ed. 2011.
MARX. Karl. O Capital: crítica da economia política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, Livro 1, vol II. 28.ed. 2014.
MAURIEL, Ana Paula. Combate à pobreza e desenvolvimento humano: impasses teóricos na construção da política social na atualidade. Tese de doutoramento apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Estadual de Campinas, 2008.
NETTO, José Paulo. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. São Paulo, Cortez, 7 ed, 2009.
SILVA. Maria Lucia Lopes. Mudanças Recentes no Mundo do Trabalho e o Fenômeno População em Situação de Rua no Brasil 1995 – 2005. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Política Social do departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília. Brasília, 2006.

Downloads

Publicado

2017-12-29