Pauperização Relativa, Desigualdade Social e a "Questão Social"contemporânea.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2015v15n29p65-88

Resumo

Este artigo procura demonstrar a importância conceitual de pobreza relativa para o escopo teórico-metodológico do Serviço Social, no que se refere à análise sobre a “questão social” na perspectiva crítico-dialética. Defendemos a tese de que os processos de acirramento da desigualdade social e de pauperização da população latino-americana e brasileira vem sendo escamoteados pela desconsideração da pobreza relativa enquanto critério necessário para a compreensão ampliada das relações sociais de produção capitalistas. O recorte metodológico da presente análise articula a precarização do trabalho e o desmonte das políticas sociais de caráter universalizante no período contemporâneo, mais especificamente na primeira década do século XXI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giselle Ávila Leal de Meirelles, Universidade Federal do Paraná - UFPR Setor Litoral.

Doutora em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2014) sob orientação do Prof. Dr. Marcelo Braz. Professora Adjunta da Universidade Federal do Paraná UFPR – Setor Litoral. Docente e pesquisadora da Câmara do Curso de Serviço Social da UFPR – Setor Litoral.

Referências

BEHRING, Elaine. Estado e capitalismo no Brasil. In: ENCONTRO

BRASILEIRO DE PESQUISADORES EM SERVIÇO SOCIAL (ENPESS), 14., 2014. Natal-RN. Anais... Natal: UFRN/ABEPSS, 2014.

CASTELO, Rodrigo. Social-liberalismo: uma ideologia para a “questão social” no século XXI. 2011. 380 f. Tese (Doutorado em Serviço Social)- Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

CEPAL. Comissão Econômica para América Latina e o Caribe. Panorama social da América Latina: documento informativo 2010. Disponível em: < http://repositorio.cepal.org/handle/11362/1235> Acesso em: 11 abr. 2013.

______; ______. Panorama social da América Latina: documento informativo 2013. Disponível em: <http://www.cepal.org/pt-br/publicaciones/1252-panorama-social-de-america-latina-2013> Acesso em: 13 nov.2014.

CNC. Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. Pesquisa nacional de endividamento e inadimplência do consumidor: percentual de famílias com cotas em atraso recua em janeiro de 2015. Jan. 2015. Disponível em: < http://www.cnc.org.br/sites/default/files/arquivos/analise_peic_janeiro_2015.pdf> Acesso em: 9 mar. 2015.

CRESS. Conselho Regional de Serviço Social. Legislação e resoluções sobre o trabalho do/a assistente social: gestão atitude crítica para avançar na luta. Brasília, DF: CFESS, 2011.

DIEESE. Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. A situação do trabalho no Brasil na primeira década dos anos 2000. São Paulo: DIEESE, 2012.

GRANEMANN, Sara. Fundos de pensão e a metamorfose do “salário em capital”. In: SALVADOR, Evilasio; BOSCHETTI, Ivanete; GRANEMANN, Sara et al. (Orgs.). Financeirização, fundo público e política social. São Paulo: Cortez, 2012.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 2001.
IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Indicadores sociais municipais: uma análise dos resultados do universo do censo demográfico 2010. Estudos & Pesquisas: Informação Demográfica e Socioeconômica, Rio de Janeiro, n. 28, 2011. Disponível em: < http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv54598.pdf> Acesso em: 10 mar. 2015.

MANDEL, Ernest. Tratado de economia marxista. México: Ediciones Era, 1962. Tomo 1.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. 9. ed. Tradução de Reginaldo Sant’Anna. São Paulo: Difel, 1984. Livro 1, v. 1 e 2.

MEIRELLES, Giselle Ávila Leal de. Pauperização relativa e desigualdade social: uma articulação necessária para a compreensão da “questão social” contemporânea. In: XIV ENCONTRO BRASILEIRO DE
PESQUISADORES EM SERVIÇO SOCIAL (ENPESS), 14., 2014. Natal. Anais... Natal: UFRN/ABEPSS, 2014.

NERI, Marcelo. A nova classe média: o lado brilhante da base da pirâmide. São Paulo: Saraiva, 2011.

OIT. Organização Internacional do Trabalho. Panorama laboral: América Latina y el Caribe. Lima: Oficina Regional para América Latina y el Caribe, 2011. Disponível em: <http://www.ilo.org/wcmsp5/groups/public/---americas/---ro-lima/documents/publication/wcms_180288.pdf> Acesso em: 1 mar. 2013.

______. Panorama laboral: América Latina y el Caribe. Lima: Oficina Regional para América Latina y el Caribe, Lima: 2012. Disponível em: < http://www.ilo.org/wcmsp5/groups/public/---americas/---ro-lima/documents/publication/wcms_195884.pdf> Acesso em: 25 mar. 2013.

PAULO NETTO, José; BRAZ, Marcelo. Economia política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2006. (Biblioteca básica/Serviço Social, V. 1).

______. O leitor de Marx. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

PNAD. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Síntese de indicadores 2011. Rio de Janeiro: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão/IBGE, 2011.

ROSDOLSKI, Roman. Gênese e estrutura de “O capital” de Karl Marx. Rio de Janeiro: Contraponto, 2001.

SILVA, Giselle Souza da. Transferências de renda e monetarização das políticas sociais: estratégia de captura do fundo público pelo capital portador de juros. In: SALVADOR, Evilasio; BOSCHETTI, Ivanete;
GRANEMANN, Sara et al. (Orgs.). Financeirização, fundo público e política social. São Paulo: Cortez, 2012.

TAVARES, Maria Augusta. Os fios (in)visíveis da produção capitalista: informalidade e precarização do trabalho. São Paulo: Cortez, 2004.

Downloads

Publicado

2015-07-31